Relacao da linfangiogenese pela imunoexpressao do D2-40, com fatores prognosticos clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos nos tumores corticoadrenais pediatricos

Relacao da linfangiogenese pela imunoexpressao do D2-40, com fatores prognosticos clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos nos tumores corticoadrenais pediatricos

Título alternativo Evaluation of lymphangiogenesis by D2-40 imunoexpression and correlation with clinical, surgical and pathological prognostic factors in pediatric adrenocortical tumors
Autor Fachin, Camila Girardi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Estudar a linfangiogenese pela quantificacao da densidade vascular linfatica (DVL) pela imunoexpressao do marcador D2-40 em tumores corticoadrenais (TCA) pediatricos; compara-la a DVL das glandulas histologicamente normais; e relaciona-la aos dados clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos, bem como a sobrevida. Metodos: Estudo retrospectivo de prontuarios de pacientes com TCA pediatrico, admitidos entre julho de 1997 e novembro de 2011, a fim de coletar dados clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos. Afericao da DVL pela imunoexpressao do D2-40, nos TCA e tambem em glandulas pediatricas normais ressecadas em conjunto com tumores renais, que constituiram o grupo controle. Resultados: De 33 pacientes atendidos, foi possivel obter amostras de tumor em 27. A mediana das idades foi de 37 meses, com discreta predominancia do sexo feminino (55,6%). A media de tempo de seguimento foi de 38,4 meses. Todos os tumores eram funcionantes, exceto um; houve predominio de sindrome virilizante isolada (52%) seguida de sindrome mista (37%). Resseccao total macroscopica do tumor foi possivel em 92% dos casos, com ruptura intraoperatoria de 40%. As medianas do peso e maior diametro do tumor foram 56g e 6,2cm, respectivamente. Metade da amostra tinha margens de resseccao livres (48%) e estadio inicial (48%). A sobrevida geral foi de 48,1%. O grupo controle foi constituido por 11 glandulas histologicamente normais. A DVL no grupo tumor foi maior que no controle. No primeiro grupo houve correlacao inversa entre DVL e recidiva abdominal. Peso e maior diametro tumoral, presenca de sindrome de Cushing, metastase ao diagnostico, ruptura intraoperatoria, necessidade de nefrectomia, resseccao completa, recidiva, invasao capsular, invasao vascular, margens livres, diagnostico de carcinoma e estadiamento foram fatores preditores de obito na analise univariada; apenas o peso manteve significancia na multivariada. Pacientes com DVL > 1,8 vasos/campo apresentaram tendencia a maior sobrevida (Log-Rank p=0,070). Conclusoes: Varios fatores clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos foram preditores de obito, sendo o peso o mais confiavel. No contexto do presente trabalho, DVL nao obteve significancia na analise de sobrevida, entretanto novos estudos sao necessarios para avaliar seu papel como fator prognostico
Palavra-chave Humanos
Criança
Carcinoma de Células Renais
Linfangiogênese
Imuno-Histoquímica
Prognóstico
Humanos
Criança
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 126 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 126 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22602

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta