O uso da toxina botulinica tipo A no tratamento do quadril espastico em portadores de paralisia cerebral

O uso da toxina botulinica tipo A no tratamento do quadril espastico em portadores de paralisia cerebral

Título alternativo Botulinum toxin A to treat hip spasticity in cerebral palsy: systematic review
Autor Blumetti, Francesco Camara Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Avaliar a efetividade e a seguranca da toxina botulinica tipo A no tratamento da,espasticidade dos adutores e iliopsoas e na prevencao da luxacao do quadril na paralisia cerebral. Metodos: Revisao sistematica de ensaios clinicos randomizados e quasirandomizados elaborada de acordo com o metodo estabelecido pelo Cochrane Movement Disorders Group. As seguintes bases de dados foram pesquisadas: MEDLINE, Cochrane Central Register of Clinical Trials, EMBASE, CINAHL, PEDRO e LILACS. Nao houve restricao em relacao ao idioma ou data. A ultima busca foi realizada em Dezembro de 2009. Foram incluidos estudos envolvendo criancas com paralisia cerebral e espasticidade do quadril, comparando o uso da toxina botulinica tipo A nos adutores e/ou iliopsoas com outras intervencoes. Os desfechos primarios avaliados foram o percentual da migracao do quadril e a progressao para o tratamento cirurgico. Os desfechos secundarios foram a medida da funcao motora grosseira, a escala de Ashworth modificada, a abducao passiva do quadril, a distancia intercondilar e eventos adversos. Dois autores selecionaram os estudos, avaliaram a qualidade metodologica e extrairam os dados de forma independente. Um terceiro autor foi consultado nos eventuais casos de discordancia. Resultados: Foram encontrados oito ensaios clinicos randomizados ou quasi-randomizados, envolvendo 467 participantes. O uso de diferentes protocolos de aplicacao da toxina botulinica (isolada ou associada) foi comparado a orteses, fisioterapia ou placebo. Quatro comparacoes principais foram feitas, alem de uma comparacao secundaria agrupando-se os dados de cinco estudos, para tres dos desfechos avaliados. Dois estudos relataram resultados contraditorios em relacao ao percentual de migracao. Um estudo relatou diminuicao da progressao para cirurgia no grupo tratado com a toxina. Dois estudos nao relataram diferencas entre os grupos em relacao a funcao motora, enquanto dados de outro estudo favoreceram o grupo tratado com a toxina botulinica. Tres estudos demonstraram melhora da espasticidade e arco de movimento do quadril a curto prazo nos pacientes tratados com a toxina, mas os resultados a longo prazo foram contraditorios. Conclusoes: A toxina botulinica parece ter um papel na melhora da espasticidade e do arco de movimento do quadril na paralisia cerebral, alem de poder retardar a indicacao de cirurgias para liberacao de contraturas musculares. Entretanto, nao encontramos dados suficientes para determinar se esta intervencao e capaz de prevenir a luxacao do quadril nesta condicao clinica
Palavra-chave Humanos
Criança
Paralisia Cerebral
Toxinas Botulínicas Tipo A
Luxação do Quadril
Revisão
Humanos
Criança
Idioma Português
Data de publicação 2010
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2010. 173 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 173 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22579

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta