Crime e drogas

Título alternativo The impact of drug-related disorders to a prison population of the State of São Paulo
Autor Santos, Maira Mendes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Estudos em populacoes carcerarias apontam taxas altas de transtornos relacionados ao uso de alcool e drogas e a associacao desses com o perfil criminal, outros transtornos mentais e doencas clinicas. Objetivo: analisar a associacao de abuso e dependencia de alcool (ADA) e outras drogas (ADD) com aspectos clinicos e criminais em presos do Estado de São Paulo. Metodo: estudo transversal com amostra probabilistica, estratificada por distrito administrativo e sorteio em multiplos estagios das unidades penitenciarias e presos. No total foram 1809 presos avaliados para a presenca de diagnostico psiquiatrico pelo oComposite International Diagnostic Interview u 2.1o (CID-10). As prevalencias e IC95% foram calculadas para vida e ajustadas pela analise de amostras complexas. Realizou-se analise de regressao logistica multinomial, sendo a variavel dependente com quatro categorias: 1) ter ADA; 2) ter ADD; 3) ter qualquer outro transtorno mental; 4) nao ter transtorno mental. Devido ao N reduzido de mulheres com ADA e ADD, a variavel foi ADAD. Resultados: O perfil desta populacao e ser natural do Estado de São Paulo, branco, escolaridade acima de 5 anos, empregado antes de ser preso, nao ter passado pela Fundacao Estadual de Bem-estar do Menor (FEBEM), nao ser reincidente, estar preso por um periodo de ate 2 anos e responder por 2 penas. As prevalencias na vida de ADD e ADA foram, respectivamente, 25,2% (19,2-32,2) e 15,6% (13,4-18,0) entre as presas e 26,5% (22,5-30,8) e 18,5% (15,4-22,1) entre os homens. Na populacao masculina, os fatores relacionados diretamente com ADD foram passagem pela FEBEM (Odds ratio u OR: 2,17), reincidencia (OR 2,85), crime contra o patrimonio (OR 2,18), e inversamente com a idade (OR 0,37). ADA mostrou relacao direta com reincidencia (OR 2,18) e inversa com renda mensal (OR 0,68). Entre as mulheres, os fatores relacionados ao ADAD foram reincidencia (OR 3,39), passagem pela FEBEM (OR 9,24), doenca clinica ou infecciosa (OR 5,09), qualquer outro problema de Saúde (OR 3,04), e crime violento (OR 2,5). Conclusao: Foram identificadas altas prevalencias de ADD e ADA e a associacao desses transtornos com a reincidencia criminal e passagem pela FEBEM para ambos os generos. As mulheres com ADAD possuem mais chances de cometerem crimes violentos e apresentarem problemas de Saúde e os homens com ADD, mais chances de cometimento de crimes contra patrimonio. Esses achados demonstram a necessidade de politicas especificas de prevencao e tratamento as demandas de cada populacao
Palavra-chave Humanos
Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias
Crime
Prisões
Psicologia Criminal
Assistência à Saúde
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 82 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 82 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22568

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta