Forca muscular, equilibrio corporal, capacidade funcional e vitamina D de idosas praticantes de hidroginastica, ginastica multifuncional e nao praticantes de atividade fisica

Forca muscular, equilibrio corporal, capacidade funcional e vitamina D de idosas praticantes de hidroginastica, ginastica multifuncional e nao praticantes de atividade fisica

Título alternativo Muscular strength, body balance, functional capacity and vitamin D of elderly women of practitioners aquatic training, multifunctional fitness and not practitioners of physical activity
Autor Perigo, Neide Alessandra Sansao Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A atividade fisica pode representar um importante fator na manutencao da capacidade funcional do idoso para viver em condicoes de independencia, porem, os resultados desta pratica sao limitados quando estao associados a defiCiência de nutrientes, tais como a vitamina D (vitD25OH). O presente estudo teve como objetivo analisar a relacao dessa vitamina com a forca muscular, o equilibrio corporal e a capacidade funcional de idosas praticantes e nao praticantes de atividade fisica. Foram selecionadas 299 idosas, com idades &#8805; 60 anos (67&#61617;5 anos), praticantes de Hidroginastica (HD) e Ginastica Multifuncional (GMF) no SESC (Servico Social do Comercio - Santana/SP), ha pelo menos um ano, bem como um grupo controle formado por 162 idosas sedentarias (SED). Foram realizados: marcha estacionaria de 2 minutos (ME), timed up-and-go (TUG), levantar da cadeira em 30 segundos (LC), flexao de cotovelo (FC), reach test (RT), equilibrio estatico com controle visual (FLA), preensao manual (PM), forca dos musculos flexores de quadril (Lafay quadril) e extensores de joelho (Lafay joelho); densitometria ossea (DEXA); dosagem serica de vitD25OH, paratormonio intacto (PTH), marcador de remodelacao ossea - beta cross laps (CTX), propeptideo amino-terminal do procolageno tipo I (P1NP), calcio total (Ca), fosfatase alcalina (FA) e creatinina (C). Foi adotado o nivel de significancia &#945; igual a 5%, a analise de variancia com um fator fixo e o teste de Kruskal-Wallis. Observamos insufiCiência da vitamina D em todos os grupos: HD= 18,47 ng/ml; GMF= 19,25 ng/ml e SED= 16,49 ng/ml (p=0,002); FA: HD= 79,37 U/L; GMF= 79,54 U/L e SED= 88,63 U/L (p=0,003) e P1NP: HD= 39,04 ng/ml; GMF=40,23 ng/ml e SED= 45,76 ng/ml (p=0,026). O mesmo comportamento nao foi observado para C (p=0,211), PTH (p=0,450), CTX (p=0,330) e Ca (p=0,142). Mais da metade das idosas dos grupos HD, GMF e SED apresentaram osteopenia (52,2%, 54,3% e 57,3%, respectivamente). Os testes fisicos e funcionais mostraram diferencas entre os tres grupos (ME; TUG; LC; FC; RT e FLA = p<0,001), com excecao para os testes Lafay quadril (p=0,360), Lafay joelho (p=0,562), PM braco direito, (p=0,089) e PM braco esquerdo (p=0,214). Os baixos niveis de vitD25OH influenciaram no desempenho do TUG (p=0,010). Concluimos que houve associacao do nivel serico da 25OHD com o equilibrio dinamico nos tres grupos analisados e os niveis sericos de vitamina D, a forca muscular e o equilibrio corporal foram mais comprometidos no grupo SED
Palavra-chave Humanos
Idoso
Atividade Motora
Vitamina D
Força Muscular
Idoso Fragilizado
Humanos
Idoso
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 133 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 133 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Texto
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22551

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta