Ambulatório de urologia geriátrica: caracterização e desafios de uma experiência interdisciplinar

Ambulatório de urologia geriátrica: caracterização e desafios de uma experiência interdisciplinar

Título alternativo Geriatric Urology ambulatory: characterization and challenges of an interdisciplinary experience
Autor Sica Filho, Dante Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Dambros, Miriam Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Urologia) – São Paulo
Resumo Objetivo: O presente estudo tem por objetivo descrever a experiencia interdisciplinar pioneira do ambulatorio de urologia geriatrica da disciplina de urologia da Universidade Federal de São Paulo u Escola Paulista de Medicina (UNIFESP/EPM), atraves da caracterizacao do perfil dos pacientes atendidos e da metodologia de trabalho utilizada em seu cotidiano. Metodo: Estudo observacional, transversal. A amostra de participantes deste estudo compreendeu todos os individuos do sexo masculino que foram atendidos em primeira consulta no ambulatorio de Urologia Geriatrica da UNIFESP, sob a responsabilidade da disciplina de Urologia, de janeiro a maio de 2010. Os criterios de inclusao adotados foram: sexo masculino; primeira consulta no ambulatorio; interesse voluntario em participar do estudo; compreensao e assinatura do termo de consentimento informado. Resultados: Foram incluidos 66 pacientes, cujas idades variaram entre 48 e 86 anos, pois nao houve restricao a admissao de pessoas de faixa etaria inferior a 65 anos. A media de idade foi 68,24 anos, sendo 8,271 o desvio padrao. Sintomas do trato urinario inferior, episodio previo de retencao urinaria aguda e aumento de prostata corresponderam a 72,5% dos motivos de encaminhamento ao ambulatorio de urologia geriatrica. Diagnosticos previos de hipertensao arterial sistemica e diabetes melitus foram relatados por, respectivamente, 51,5% e 19,3% dos pacientes. Antecedentes de doenca arterial coronariana e cerebrovascular foram relatados por 3% dos pacientes. Cancer de prostata foi relatado por 3% dos pacientes, e 10,6% referiam ter sido submetidos a resseccao transuretral de prostata. O uso de alfa-bloqueadores e inibidores da 5-alfa-redutase foi referido por 19,7% e 18,2% dos pacientes. Dos 66 questionarios IPSS aplicados, 55 foram considerados validos (completos) e 11 anulados. A mediana da pontuacao foi 11, com uma variacao de zero a 33. O percentil 25 foi 5, e o percentil 75 foi 20. Conclusao: Os homens encaminhados para primeira consulta no ambulatorio de urologia geriatrica da UNIFESP sao predominantemente oidosos jovenso (<80 anos), com prevalencia das principais doencas cronicas (hipertensao e diabetes) semelhantes as encontradas na populacao brasileira idosa, e em sua maioria foram encaminhados devido a queixas relacionadas a hiperplasia benigna da prostata, de intensidade leve a moderada, com pequena repercussao em sua qualidade de vida, e sem historico previo de nenhum tipo de tratamento clinico ou cirurgico. A interdisciplinaridade do ambulatorio promoveu um atendimento global aos pacientes, permitindo que a avaliacao clinica do geriatra complementasse a consulta urologica
Palavra-chave Humanos
Masculino
Envelhecimento
Hiperplasia Prostática
Sintomas do Trato Urinário Inferior
Micção
Humanos
Masculino
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em SICA FILHO, Dante. Ambulatório de urologia geriátrica: caracterização e desafios de uma experiência interdisciplinar. 2011. 61 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 61 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22524

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13692.pdf
Tamanho: 488.3KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta