Quantificacao dos Linfocitos T regulatorios e macrofagos no microambiente tumoral de pacientes com Linfoma De Hodgkin Classico e sua correlacao com a presenca do Virus Epstein-Barr e evolucao clinica

Quantificacao dos Linfocitos T regulatorios e macrofagos no microambiente tumoral de pacientes com Linfoma De Hodgkin Classico e sua correlacao com a presenca do Virus Epstein-Barr e evolucao clinica

Título alternativo Quantification of regulatory T lymphocytes and macrophages in the tumor microenvironment of patients with classical Hodgkin Lymphoma and its correlation with the presence of Epstein-Barr virus and clinical outcome
Autor Assis, Mariane Cristina Gennari Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O Linfoma de Hodgkin Classico (LHc) caracteriza-se pela presenca de poucas celulas malignas, as celulas de Reed-Sternberg (RS), envoltas por um ambiente de celulas inflamatorias. Os mecanismos pelos quais as celulas de RS perpetuam-se nesse ambiente inflamatorio permanecem controversos e o virus de Epstein-Barr (EBV) pode estar envolvido neste escape imune. O EBV pode aumentar a migracao de linfocitos T CD4/CD25/FOXP3, os chamados linfocitos T regulatorios (LTRs). O conhecimento do comportamento clinico e biologico do LHc tem sido foco dos estudos recentes em busca de novos biomarcadores e de novas estrategias terapeuticas. Um estudo recente mostrou que o numero aumentado de macrofagos associados ao tumor (TAMs) em pacientes com LHc foi um importante fator de risco, correlacionando com pior prognostico. Objetivos: Nesse estudo nos avaliamos a quantificacao de LTRs (CD4/CD25/FOXP3) e a quantificacao de TAMs (CD68) em 130 pacientes com diagnostico de LHc e sua correlacao com a presenca do virus EBV e a resposta ao tratamento. Pacientes e metodos: Blocos de parafina de 130 pacientes foram selecionados e foram construidas laminas de TMA (tissue microarray). As laminas de TMA foram coradas com anticorpos para CD15, CD30, CD68, CD4, CD25, FoxP3 e LMP1. Adicionalmente, hibridizacao in situ com a sonda EBER foi feita para todos os pacientes. A quantificacao de LTRs (CD4, CD25, FoxP3) e de TAMs (CD68) foi realizada usando um programa computacional para a obtencao das imagens e para a quantificacao de LTRs e TAMs (Aperio ScaScope XT Slide Scanner e Aperio ImageScope Software com o Algoritmo Aperio Positive Pixel Count Sample Macro). Todos os pacientes foram submetidos a tratamento similar. Os pacientes tiveram o diagnostico histopatologico revisto e confirmado e todos foram avaliados quanto a presenca do virus EBV. Resultados: Dos 130 pacientes avaliados, 56 foram classificados como EBV relacionado e 74 como EBV nao relacionado. Os pacientes com expressao aumentada de LTRs (CD4/CD25/FOXP3) correlacionam com a presenca de EBV nas celulas de RS (p=0,032). O numero aumentado de LTRs no microambiente nao teve impacto na sobrevida livre de eventos (SLE) e na sobrevida global (SG) (p=0,461 e p=0,495, respectivamente). Quando os pacientes foram estratificados de acordo com a presenca do EBV e o aumento da expressao de LTRs tambem nao houve impacto, SLE (p=0,343) e SG (p=0,417). O aumento da expressao de CD68 nao correlacionou com a presenca do EBV (p=0,48) e nao teve impacto na SLE (p=0,068) e SG (p=0,088), mesmo quando o aumento da expressao de CD68 foi correlacionado com a presenca do EBV, SLE (p=0,352) e SG (p=0,275). Notamos que os pacientes com maior expressao de LTRs expressam mais CD68 (p<0,001) Conclusao: Este estudo demonstra que o aumento de LTRs correlaciona com a presenca de EBV, mas nao tem impacto na sobrevida. Mais estudos investigando os mecanismos pelos quais o EBV recruta os LTRs para o microambiente inflamatorio do LHc e seu impacto na evolucao clinica do paciente com LHc contribuira para um melhor entendimento da patogenese do LHc e para o possivel desenvolvimento de novas estrategias terapeuticas. Nosso estudo tambem mostrou que o aumento da expressao de CD68 nao teve impacto na sobrevida dos pacientes com LHc. Nossos resultados se assemelham a outro estudo brasileiro realizado por Azambuja et al (2011) e se diferem do estudo realizado por Steidl et al (2010) indicando a importancia de estudar os aspectos da mesma doenca em diferentes populacoes e, assim, identificar novos potenciais biomarcadores
Palavra-chave Doença de Hodgkin
Herpesvirus Humano 4
Linfócitos T Reguladores
Estadiamento de Neoplasias
Prognóstico
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 93 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 93 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22518

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta