Análise histomorfométrica e imunoistoquímica do endométrio de mulheres com síndrome dos ovários policísticos durante o tratamento com progesterona micronizada

Análise histomorfométrica e imunoistoquímica do endométrio de mulheres com síndrome dos ovários policísticos durante o tratamento com progesterona micronizada

Título alternativo Histomorphometric and immunohistochemical analysis of the endometrium in women with polycystic ovary syndrome during the treatment with micronized progesterone
Autor Lopes, Ione Maria Ribeiro Soares Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Soares Júnior, José Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Ginecologia) – São Paulo
Resumo Objetivo: Avaliar a histomorfometria e a expressao das moleculas de adesao no endometrio de mulheres com ciclos menstruais normais e com sindrome dos ovarios policisticos (SOP) tratadas com progesterona micronizada. Casuistica e Metodo: Estudo prospectivo, caso-controle, incluindo 80 mulheres, sendo 40 com inferteis com SOP e 40 com ciclos menstruais regulares e com pelo menos um filho (controle). No grupo controle foram realizadas duas biopsias endometriais, uma na fase proliferativa (9º dia) e outra na secretora (23º dia). Ja no grupo SOP a primeira biopsia foi realizada sem tratamento e a segunda 10 dias apos a administracao de progesterona micronizada (200mg/dia, por via oral). Assim, biopsias endometriais foram fixadas em formol a 10% e processadas para inclusao em parafina. Alguns cortes de 5 &#956;m foram corados pela hematoxilina e eosina, para avaliacao histomorfometrica e outros submetidos a analise imunoistoquimica para identificacao das moleculas de adesao (&#945;v&#946;3-integrina, do ligante MECA-79 da Lselectina, E-caderina e ICAM-1) no endometrio dos dois grupos. Os dados obtidos foram submetidos ao teste t de Student nao pareado ou de Mann-Whitney (p<0,05) Resultados: O endometrio de mulheres com SOP durante o uso da progesterona apresentou maior espessura do epitelio luminal e menor numero de glandulas do que as mulheres do grupo controle durante a fase secretora (p<0,01). Alem disso, o grupo SOP apresentou diminuicao da imunoexpressao da &#945;v&#946;3-Integrina e do MECA-79 em relacao ao grupo controle na fase secretora (p<0,01), enquanto a Ecaderina foi maior em mulheres com SOP durante o tratamento com progesterona (p<0,05). Ja a ICAM-1 foi menor que o controle na fase proliferativa (p<0,05). CONCLUSAO: A progesterona na dose utilizada nao foi suficiente para reverter totalmente as modificacoes histomorfologicas e dos marcadores de receptividade no endometrio de mulheres com SOP
Palavra-chave Humanos
Mulheres
Endométrio
Implantação do Embrião
Moléculas de Adesão Celular
Infertilidade Feminina
Anovulação
Síndrome do Ovário Policístico
Humanos
Mulheres
Idioma Português
Data de publicação 2013
Publicado em LOPES, Ione Maria Ribeiro Soares. Análise histomorfométrica e imunoistoquímica do endométrio de mulheres com síndrome dos ovários policísticos durante o tratamento com progesterona micronizada. 2013. 153 f. Tese (Doutorado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 153 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22496

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13678.pdf
Tamanho: 5.255MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta