Expressão de Galectina 1,3 e 9 em papiloma oral e carcinoma espinocelular de línguas.

Expressão de Galectina 1,3 e 9 em papiloma oral e carcinoma espinocelular de línguas.

Título alternativo Expression of Galectin 1,3 and 9 in oral squamous papiloma and tongue squamous cancer
Autor Hossaka, Thais Ayako Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ribeiro, Daniel Araki Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Patologia – São Paulo
Resumo Introdução: O carcinoma espinocelular de lingua e considerada um dos tipos de canceres mais prevalente, entre os canceres de cabeca e pescoco. A maioria dos pacientes sao diagnosticados tardiamente, o que dificulta o prognostico e aumenta a chance de metastase. O papiloma oral e uma neoplasia benigna, com crescimento exofitico e frequentemente, encontrado em palato e lingua e normalmente, associado ao virus HPV. Galectinas sao da familia das lectinas, que se ligam a &#946;-galactosideos e podem ser encontrados em muitos animais. Ate hoje, foram identificados 15 tipos de galectinas e estas, divididas em 3 subgrupos; prototipo, tandem e quimera. Estao relacionadas a diversas funcoes, tais como: adesao celular, proliferacao, apoptose, anti apoptose, processamento de RNA, entre outras. Objetivo: Caracterizar a expressao imunoistoquimica da galectina 1, 3 e 9 no epitelio normal oral, papiloma escamoso oral e carcinoma oral de celulas escamosas. Material e Metodo: Coloracao imunoistoquimica para galectinas 1, 3 e 9 foi avaliada em 8 amostras de epitelio escamoso normal oral, 15 amostras de papiloma escamoso oral e 29 amostras de carcinoma oral de celulas escamosas. Resultados: Foram encontradas diferencas estatisticamente significativas (p <0,05) na expressao de galectina 3 em relacao a mucosa normal oral e papiloma escamoso oral. No que tange a expressao da galectina 1, nao houve diferencas estatisticamente significativas (p>0,05). Da mesma forma, nao houve diferencas estatisticamente significativas (p> 0,05) entre os grupos para galectina 9. Conclusao: Em conjunto, estes resultados indicam que a galectina 3 esta envolvida na progressao tumoral das celulas da mucosa oral e provavelmente, pode ser considerada um biomarcador para este fim
Assunto Carcinoma de Células Escamosas
Papiloma
Galectinas
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data 2013
Publicado em HOSSAKA, Thais Ayako. Expressão de Galectina 1,3 e 9 em papiloma oral e carcinoma espinocelular de linguas. 2013. 100 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 81 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22484

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Tese-13697.pdf
Tamanho: 1.236Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)