Curvas de crescimento e de hemoglobina de crianças em aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses de vida, em Belém-Pará

Curvas de crescimento e de hemoglobina de crianças em aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses de vida, em Belém-Pará

Título alternativo Growth curves and hemoglobin of infants exclusively breastfed in the first six months of life, in the city Belem, Brazil
Autor Marques, Rosa de Fátima da Silva Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Lopez, Fábio Ancona [UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Tracar curvas de crescimento comparando com as do padrao WHO-2006 e as da referencia NCHS-1977 e descrever valores de hemoglobina, para criancas saudaveis, residentes em Belem-Para, em aleitamento materno exclusivo nos seis primeiros meses de vida. Metodo: Estudo descritivo transversal de 360 criancas nascidas a termo com peso igual ou maior que 2500g, em aleitamento materno exclusivo desde o nascimento, matriculadas em servico de Saúde publica, em Belem-Para, divididas em seis grupos de acordo com a idade (1, 2, 3, 4, 5 e 6 meses). O estudo do crescimento foi realizado com as 360 criancas, enquanto que o da hemoglobina a amostra constou de 306 criancas, uma vez que foram excluidas as criancas com ferritina serica<10 ng/mL ou que nao realizaram o exame. Obteve-se o peso e comprimento conforme a tecnica ja padronizada e a hemoglobina foi dosada por contagem eletronica automatizada, e a ferritina serica, pela determinacao imunoenzimatica. Analise estatistica descritiva e utilizacao do teste t Student para analisar diferencas entre medias e teste de Mann-Whitney quando as distribuicoes nao eram normais. Nivel de significancia de p <0,05. Resultados: As curvas de crescimento tiveram maior semelhanca as da WHO quando levado em consideracao os desvios-padrao. As medias nas faixas etarias das tres curvas analisadas foram semelhantes, nao apresentando diferencas estatisticamente significantes (p>0,05). Os valores de hemoglobina, segundo sexo, nos diferentes meses nao diferiram estatisticamente, sendo os resultados apresentados sem divisao da amostra por sexo. As medias de hemoglobina e os desvios padrao em g/dL foram de: 11,7(±1,6), 10,7(±1,5), 10,8(± 1,3), 11,6(±1,5), 11,7(±1,7), e 11,8(±1,6), do primeiro ao sexto mes respectivamente. Conclusoes: Concluiu-se que para a populacao dos lactentes estudados o AME tambem proporcionou crescimento adequado nos seis primeiros meses de vida quando comparado as curvas de referencia. E os valores de hemoglobina encontrados foram inferiores aos anteriormente descritos, definindo padroes de normalidade mais acurados por serem baseados em populacao saudavel de lactentes em condicoes ideais de alimentacao
Palavra-chave Humanos
Lactente
Crescimento
Hemoglobinas
Aleitamento materno
Nutrição materna
Humanos
Lactente
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 91 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 91 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22468

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta