Avaliação da densidade óssea, fraturas, composição corporal e metabolismo mineral e ósseo em pacientes com síndrome metabólica e síndrome coronariana aguda

Avaliação da densidade óssea, fraturas, composição corporal e metabolismo mineral e ósseo em pacientes com síndrome metabólica e síndrome coronariana aguda

Alternative title Evaluation of bone density, fractures, body composition and bone mineral metabolism in patients with metabolic syndrome and acute coronary syndrome
Author Silva, Henrique Carriço da Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Szejnfeld, Vera Lúcia Autor UNIFESP Google Scholar
Abstract Doencas cardiovasculares (DCV) e Osteoporose (OP) sao importantes causa de morbidade e mortalidade em idosos de ambos os sexos e podem estar relacionadas mutuamente. A baixa densidade ossea (D.O.) pode ser associada a um maior risco de eventos cardiovasculares. A reducao da massa ossea e o maior risco de fraturas podem ocorrer apos o diagnostico de DCV. Assim o nosso estudo teve como objetivos avaliar as caracteristicas clinicas, a densidade ossea, prevalencia de fraturas de fragilidade, a composicao corporal, os fatores de risco cardiovasculares e o metabolismo mineral-osseo em pacientes com eventos coronarianos agudos. Pacientes e metodos Foi realizado um estudo observacional transversal caso-controle com 150 pacientes de ambos sexos, com idades variando de 30-80 anos, todos com sindrome metabolica (IDF2005), sendo que 71 pacientes com episodio de sindrome coronariana aguda nos ultimos seis meses e 79 individuos que nao apresentavam qualquer evento cardiovascular previo ou no momento da inclusao. Ambos os grupos foram homogeneizados pelo IMC e para a idade. As caracteristicas clinicas (revisao de prontuarios e exame fisico), estabelecimento dos fatores de risco para osteoporose e a historia de fraturas clinicas foram avaliadas. Todos os pacientes realizaram densitometria ossea (DXA) da coluna lombar, femur proximal direito, do corpo total e estudo da composicao corporal. Os participantes fizeram radiografias simples da coluna toracica e lombar para classificar o tipo e gravidade da deformidade vertebral e a presenca de calcificacao vascular. Foram dosados a glicemia, hemogloblobina glicada, glicemia de 120 minutos, colesterol total e fracoes, trigliceridios, ureia, creatinina, calcio, fosforo, fosfatase alcalina total e fracao ossea, proteina C reativa (PCR), vitamina D (25OHD), hormonio da paratireoide (PTH), telopeptideo carboxiterminal ( -CTX) e a osteoprotegerina (OPG).Resultados: Apos ajustes, nao houve diferenca significativa na densidade ossea em nenhum sitio osseo e no conteudo mineral osseo nos pacientes com e sem eventos coronarianos recentes. Nao houve diferenca significativa na prevalencia de osteopenia, osteoporose e de fraturas nao vertebrais entre os grupos. A prevalencia de fraturas vertebrais e a analise conjunta da prevalencia de fraturas vertebrais e nao vertebrais foram maiores nos pacientes com eventos coronarianos recentes (14,1 x 1,3%, p=0,003 e 22,5 x7,6%, p=0,010). O sexo masculino (OR=0,22 95%CI 0,58-0,83, p=0,026) e o maior consumo de leite e derivados (OR=0,19 95% 0,49-0,75, p=0,017) se relacionaram com a menor prevalencia de fraturas de fragilidade. Os pacientes com eventos coronarianos agudos apresentaram um risco quase cinco vezes maior defratura osteoporotica (HR=4,97; %CI.1,17-30,30, p=0,031). As medidas da massa ossea e composicao corporal nao se relacionaram com os fatores de
Keywords Humanos
Síndrome X Metabólica
Síndrome Coronariana Aguda
Infarto do Miocárdio
Composição Corporal
Densidade Óssea
Fraturas da Coluna Vertebral
Language Portuguese
Date 2012
Published in São Paulo: [s.n.], 2012. 127 p.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 127 p.
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22454

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account