Aspectos genético-moleculares do sono e da privação de sono em humanos e roedores.

Aspectos genético-moleculares do sono e da privação de sono em humanos e roedores.

Título alternativo Genetics and molecular effects of sleep and sleep deprivation in humans and mice
Autor Silva, Renata Pellegrino da Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Tufik, Sergio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo A privacao de sono (PS) e um problema cada vez mais comum na sociedade moderna e esta diretamente relacionada a diversas alteracoes metabolicas, hormonais, neuroquimicas e comportamentais. Tem sido proposto que a falta de sono promove efeitos significativos nos padroes de expressao genica em cerebro em modelos animais. Entretanto, dados de expressao genica em humanos sao ainda incipientes, e o mesmo e valido para estudos em tecidos perifericos de roedores. Nesse sentido, a robusta tecnologia de microarray abriu uma nova janela para os estudos dos processos moleculares envolvidos no ciclo vigilia-sono. Os objetivos principais sao observacao da expressao genica global em tecidos perifericos de humanos (sangue) e camundongos (pulmao e coracao). Parte 1. Humanos: Avaliamos a expressao genica de 9 voluntarios submetidos a privacao de sono total, os quais permaneceram em alerta e ativos durante 60 horas consecutivas. As coletas de sangue para os experimentos de microarray foram realizadas na manha seguinte a noite de sono basal, na manha seguinte apos 48 horas de privacao de sono e, finalmente, na manha seguinte apos uma noite de sono rebote. Os resultados demonstraram a diminuicao da expressao de genes ligados ao sistema imune na PS, como por exemplo, os receptores de Natural killers, as granzimas A e B e os receptores de celulas T, os quais tem um importante papel na defesa do organismo. Um resultado interessante e que corrobora a literatura foi a alteracao da expressao de genes ligados ao reticulo endoplasmatico (RE), como genes codificadores de proteinas chaperonas. Parte 2. Camundongos: Os experimentos foram realizados em camundongos machos (C57BL/6J) com 10 semanas de idade pelo metodo de gentle-handling. Os animais foram eutanasiados por deslocamento cervical e decaptacao seguindo 3, 6, 9, e 12 horas de privacao de sono total (N = 8 ou 9 em cada ponto de tempo). Em paralelo, um grupo de animais em que nao foram realizadas perturbacoes (grupo de animais de sono espontaneo, tambem foi eutanasiado nos mesmos pontos de tempo que os animais privados de sono (N=8 para cada tempo respectivamente). Um grupo de controle adicional (tempo basal 0) (N=10), que estava acordado espontaneamente, foi eutanasiado no tempo zero, isto e, no momento em que as luzes foram acesas, as 7 horas da manha. Os resultados em pulmao e coracao demonstraram que houve alteracao da expressao em genes de chaperonas e do RE endoplasmatico, estresse oxidativo e enxofre no pulmao, e degradacao de proteinas no coracao. Os dados dao suporte a hipotese de que a falta de sono pode levar a alteracoes moleculares que resultam em perturbacoes da imunidade celular, assim como na inducao de inflamacao e equilibrio homeostatico. Assim, o intuito deste estudo foi de contribuir para a identificacao de possiveis marcadores biologicos representativos das alteracoes moleculares ocorridas em tecidos perifericos como: sangue, coracao e pulmao, no sono e na privacao de sono em humanos e camundongos, a partir da caracterizacao dos eventos moleculares envolvidos nos processos homeostaticos do sono nao restritos ao Sistema Nervoso Central
Palavra-chave Humanos
Animais
Privação do Sono
Expressão Gênica
/fisiologia
Imunologia celular
Camundongos
Humanos
Animais
Idioma Português
Financiador Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Número do financiamento FAPESP: 98/14303-3
Data de publicação 2013
Publicado em SILVA, Renata Pellegrino. Aspectos genético-moleculares do sono e da privação de sono em humanos e roedores. 2013. 219 f. Tese (Doutorado) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 192 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22427

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13616.pdf
Tamanho: 4.621MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta