Aids e adesão a vida: seguindo uma rede de pessoas vivendo com HIV

Aids e adesão a vida: seguindo uma rede de pessoas vivendo com HIV

Título alternativo AIDS and adherence to life: following a network of people living with HIV
Autor Rossi, Pedro Santo Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Pereira, Pedro Paulo Gomes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Com o objetivo de pesquisar como vivem as pessoas com HIV e em tratamento com drogas antirretrovirais, elegi para o estudo um segmento de pessoas envolvidas na fundacao de uma ONG na regiao de Franco da Rocha-SP. Tinha em mente acompanhar a rede de rela-coes que se estabeleceriam ao longo do desenvolvimento da ONG e a proposta era acompa-nhar cada participante registrando os movimentos, os problemas e as realizacoes. O trabalho consistiria na producao de um texto que pudesse transmitir as narrativas dos proprios pacien-tes e dos profissionais do servico, nas questoes que rodeiam a adesao ao tratamento com dro-gas antirretrovirais. Porem, como nao houve o desenvolvimento desejavel da instituicao reori-entei a investigacao no sentido de seguir os rastros dos atores que permaneceram envolvidos com o movimento que fora iniciado. Isso resultou em seguir os rastros (entrevistar e conviver) com, alem dos funcionarios do servico, alguns pacientes envolvidos com a ideia da ONG. Seguindo os atores nas atividades relacionadas ao movimento, conforme a Teoria Ator-Rede de Bruno Latour, passei dois anos em campo, registrando os eventos, filmando, fotografando, vivenciando os acontecimentos, entrevistando pessoas, tanto do lado do servico, os funciona-rios, quanto do lado da ONG, os pacientes em tratamento. Disso resultou este trabalho onde abordo: a aids u da epidemia a adesao ao tratamento - partindo de uma breve revisao da histo-ria e dos conceitos da aids, caracteristicas e desenvolvimento da epidemia no Brasil, no Esta-do de São Paulo e no municipio de Francisco Morato; a terapia antirretroviral e as dificulda-des para a adesao ao tratamento; o local da pesquisa, Francisco Morato, mostrando o contexto de vida dos participantes da pesquisa; a metodologia de pesquisa antropologica segundo Bru-no Latour, em que a etnografia procura descrever a rede de relacoes; a questao da organizacao nao governamental procurando aclarar os interesses do Departamento Nacional de DST/Aids e Hepatites Virais, na figura dessas entidades; a descricao dos eventos realizados e o registro das narrativas das pessoas. Destacam-se as condicoes de penuria geral e alguns lances de soli-dariedade apesar das dificuldades dessa vida de restricoes que nao se restringe so aos aspectos do tratamento da Saúde. Enfim, o remedio e o menor dos problemas para essa populacao na questao da aids e adesao a vida
Assunto Síndrome de imunodeficiência adquirida
Adesão à medicação
Rede social
Saúde pública
Organizações não governamentais
Idioma Português
Data 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 282 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 282 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22422

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)