Quantificacao da fibrose na parede vesical de ratos senis submetidos a reposicao de testosterona

Quantificacao da fibrose na parede vesical de ratos senis submetidos a reposicao de testosterona

Título alternativo Quantification of fibrosis in the bladder wall of senile rats submitted to testosterone replacement
Autor Barros, Charles Alberto Villacorta de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução e Objetivo: A bexiga pode ser considerada um orgao-alvo para a acao da testosterona. Diminuicao dos niveis do hormonio com o envelhecimento tem sido associada com disfuncao vesical. Ratos senis sao empregados como modelo animal para o estudo dos efeitos do hipoandrogenismo relacionado ao envelhecimento, visto que este processo e lento e gradual, e nao pode ser mimetizado com a simples orquiectomia. O presente estudo foi desenhado para avaliar o efeito da reposicao hormonal de testosterona sobre o processo fibrotico da musculatura detrusora vesical durante o processo de envelhecimento normal, aumentando os dados para compreensao e controle dos sintomas do trato urinario inferior. Material e Metodos: Um total de 15 ratos senis da raca Wistar, com idade entre 18 -20 meses foram divididos em 2 grupos: grupo I - 11 animais submetidos a administracao de undecanoato de testosterona (50mg/kg, de forma intramuscular, uma vez por mes; grupo II u 4 animais submetidos a um procedimento Sham. Ao final de 8 semanas, os animais de ambos os grupos foram sacrificados, sendo dissecado e retirado a bexiga que foi avaliada estereologicamente, determinando-se a densidade volumetrica das fibras colagenas. O sucesso da administracao de testosterona foi confirmado com a dosagem da testosterona serica no inicio e no final do experimento. Resultados: A testosterona media apos a reposicao no grupo I foi de 3,2 ng/ml, enquanto que no grupo controle a media de testosterona no final do experimento foi de 0,64 ng/ml (p<0,05), demonstrando que a dose de testosterona administrada foi adequada e eficaz. A densidade volumetrica media para o grupo I foi de 37,02%, enquanto que no grupo II essa densidade atingiu o valor de 56%. A concentracao volumetrica de colageno foi estatisticamente (p<0,000) menor no grupo que recebeu testosterona de no grupo e no grupo II, diferenca com significancia estatistica. Conclusao: A fibrose da parede vesical foi menor nos ratos senis submetidos a reposicao de testosterona
Palavra-chave Animais
Colágeno
Ratos
Bexiga Urinária
Envelhecimento
Testosterona
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 40 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 40 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22386

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta