Efeitos de organoteluranas no estresse oxidativo, na homeostase do cálcio intracelular e na expressão de enzimas antioxidantes em células de aorta de coelho

Efeitos de organoteluranas no estresse oxidativo, na homeostase do cálcio intracelular e na expressão de enzimas antioxidantes em células de aorta de coelho

Título alternativo Effect of organotelluranes on the oxidative stress, in the cell Ca2+ and in the expression of antioxidant enzymes of aortic smooth muscle cells
Autor Pessoto, Felipe Samuel Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nantes, Iseli Lourenço Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Os estudos da literatura envolvendo organoteluranas revelam que estes compostos possuem eficientes propriedades antioxidantes, bem como a habilidade de reagir com grupos tiol de proteinas. Em trabalho previo de nosso laboratorio (Pessoto et al, 2007) analisamos o efeito da concentracao de organoteluranas, RT-03 e RT-04, em mitocondrias de figado de rato. Os efeitos nas mitocondrias foram dependentes da concentracao de telurana, que foram capazes de proteger contra oxidacao lipidica enquanto promoveram abertura do poro de transicao de permeabilidade mitocondrial (PTPM) de forma Ca2+ e ciclosporina A-dependente e -independente. Esses efeitos foram causados pela acao quimica, isto e reatividade com tiol de proteinas e por acao fisica, isto e, alteracao da fluidez de membranas. Portanto, a partir desses estudos com mitocondrias isoladas foram propostos estudos com celulas visando nao apenas constatar se esses efeitos paradoxais de deplecao de tiois proteicos associado a acao antioxidante se repetiam em celulas, mas tambem investigar como celulas normais respondem a esses efeitos em termos de expressao de enzimas relacionadas ao balanco redox celular. Portanto, o objetivo da presente tese foi direcionado para investigar a resposta celular as teluranas RT-03 e RT-04 que possuem a peculiar acao de promover deplecao de grupos tiois em mitocondrias sem concomitante estresse na fracao lipidica das membranas e na matriz mitocondrial. A resposta celular foi analisada em termos de efeitos imediatos e efeitos em longo prazo. Os efeitos imediatos foram evidenciados por perda de potencial de membrana mitocondrial e alteracoes na homeostase de calcio e em adicao foi investigada modificacao quimica do ANT. Os efeitos em longo prazo foram evidenciados por alteracoes na expressao genica de enzimas envolvidas no balanco redox celular, correlacionadas com mecanismos de morte celular. As teluranas dispararam uma serie de eventos celulares que culminaram com a morte celular em taxas significativas apenas em doses mais altas, sendo que o mecanismo de morte, necrose ou apoptose, e dependente da concentracao dos compostos. Considerando que as teluranas promoveram deplecao de tiois de proteinas de membranas sem alteracao significativa nos niveis de GSH, podemos supor que os eventos de perda de potencial de membrana e morte celular estao relacionados com a reatividade com tiois de proteina e nao com inducao de estresse oxidativo. Aparentemente, os efeitos observados no potencial de membrana mitocondrial observados em celulas, estao interligados com a alteracao da homeostase do Ca2+. Nessa condicao, a captacao do Ca2+ citosolico aumentado, pelas mitocondrias leva a concomitante dissipacao do potencial de membrana mitocondrial. Provavelmente, o ja conhecido efeito do Ca2+ mitocondrial de promover maior acessibilidade dos tiois de proteinas de membranas aos seus reativos deve contribuir para o ataque das teluranas a esses grupos. A reacao das teluranas com tiois promove entao o crosslink de proteinas que constituem o poro de transicao de permeabilidade. A presenca de altos niveis de Ca2+ tambem contribui para a ligacao da ciclofilina que culmina com a abertura do poro e a consequente permeabilizacao mitocondrial. Os efeitos das teluranas em mitocondrias, bem como provavelmente em toda a celula, foi capaz de disparar morte celular de uma forma dose dependente. A reatividade com tiois de proteinas devem ter sido responsavel pela alteracao na expressao de enzimas relacionadas ao balanco redox celular, sendo que a mais afetada foi a tioredoxina, sendo que GSH nao foi afetado. De fato, tioredoxina e fortemente relacionada a reducao de tiois em celulas. A superexpressao de tioredoxina, por outro lado, contribuiu para a significativa resistencia dessas celulas a morte celular a despeito dos drasticos efeitos no potencial de membrana mitocondrial
Palavra-chave Animais
Expressão gênica
Telúrio
Morte celular
Reação em cadeia da polimerase em tempo real
Estresse oxidativo
Coelhos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 107 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 107 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22369

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta