Influencia do recrutamento da musculatura abdominal expiratoria nas respostas hemodinamicas e na oxigenacao muscular periferica no exercicio fisico em portadores de doenca pulmonar obstrutiva cronica moderada a grave

Influencia do recrutamento da musculatura abdominal expiratoria nas respostas hemodinamicas e na oxigenacao muscular periferica no exercicio fisico em portadores de doenca pulmonar obstrutiva cronica moderada a grave

Título alternativo Influence of expiratory abdominal muscle recruitment in hemodynamic and oxygenation in peripheral muscle exercise in patients with chronic obstructive pulmonary disease moderate to severe
Autor Takara, Luciana Shimizu Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Fundamentacao: O recrutamento da musculatura abdominal expiratoria pode contrabalancear aumentos potencias dos volumes da caixa toracica, de forma a modular a hiperinsuflacao dinamica (HD) e a tolerancia ao exercicio em pacientes com doenca pulmonar obstrutiva cronica (DPOC). Embora o recrutamentoabdominal possa retardar ou evitar a HD, o desenvolvimento de maiores pressoes expiratorias e/ou aumento do trabalho respiratorio podem desencadear efeitos cardiocirculatorios negativos. Metodos: 30 pacientes com DPOC moderada a grave realizaram teste cardiopulmonar de carga constante em cicloergometro (75% da carga maxima) ate o tempo limite de tolerancia (Tlim). Durante o teste foram mensurados simultaneamente os volumes pulmonares operantes do tronco e seus compartimentos por pletismografia optoeletronica (POE); oxigenacao muscular periferica no musculo vasto lateral por espectroscopia por raios quasi-infravermelho (NIRS) e debito cardiaco (DC) por cardioimpedancia transtoracica. Resultados: Os volumes expiratorios finais do tronco (VEFTR) aumentaram significativamente do repouso ate o Tlim em 17 pacientes. Contudo, enquanto em 9 destes individuos o volume expiratorio abdominal permaneceu estavel (VPEFAB) (oHiperinsufladores/Nao recrutadoreso; Grupo A), em 8 houve reducao (oHiperinsufladores/Recrutadoreso; Grupo B) (VEFAB Tlim-repouso=0.07±0.02 vs. -0.19±0.02, p0.05; respectivamente). Neste ultimo grupo, a dispneia superou o desconforto de membros inferiores como sintoma limitante do exercicio. Em um terceiro grupo, constituido por 13 pacientes, o VEFCT permaneceu estavel e o VEFAB reduziu significativamente (VEFAB Tlim-repouso=-0.49±0.06) (oRecrutadoreso; Grupo C). Este ultimo grupo apresentou volume de reserva inspiratoria e Tlim maiores em comparacao com os demais pacientes. Nao foi observada diferenca significativa entre os Grupos em relacao as variaveis: DC e %deoxihemoglobina em relacao ao repouso. Conclusao: O intenso recrutamento abdominal foi efetivo na reducao dos volumes do tronco em pacientes nos quais o volume da caixa toracica permaneceu constante. O recrutamento abdominal moderado associado com hiperinsuflacao importante da caixa toracica promoveram dispneia mais intensa e pior tolerancia ao exercicio. O comportamento dos volumes pulmonares operantes nao alterou a hemodinamica central e oxigenacao muscular periferica em portadores de DPOC moderada a grave durante exercicio intenso de carga constante
Palavra-chave Humanos
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Exercício
Pletismografia
Mecânica Respiratória
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 82 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 82 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22368

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta