Prevalência de alterações renais em uma coorte de crianças e adolescentes infectados pelo HIV

Prevalência de alterações renais em uma coorte de crianças e adolescentes infectados pelo HIV

Título alternativo Prevalence of renal alteration in a coorte of children and adolescents with HIV infection
Autor Leao, Flavia Vanesca Felix Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Carvalhaes, Hoão Tomás de Abreu Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Pediatria e ciências aplicadas à pediatria – São Paulo
Resumo Introdução: O aumento da sobrevida dos individuos infectados pelo HIV trouxe preocupacao com as complicacoes secundarias a infeccao e ao tratamento antirretroviral, incluindo o diagnostico e manejo da doenca renal. Objetivos: Identificar a prevalencia de alteracoes renais entre criancas e adolescentes infectados pelo HIV acompanhados regularmente no ambulatorio de Infectologia Pediatrica da Universidade Federal de São Paulo/Escola Paulista de Medicina (UNIFESP/EPM). Comparar a taxa de filtracao glomerular (TFG) desses pacientes em duas avaliacoes distintas, com a finalidade de identificar precocemente a perda da funcao renal. Realizar acompanhamento interdisciplinar com a equipe da Nefrologia Pediatrica da EPM-UNIFESP nos casos indicados. Casuistica e Metodos: Estudo de coorte com 115 criancas e adolescentes. Dados de identificacao, historico resumido incluindo classificacao clinico-imunologica da doenca (CDC, 1994), co-morbidades, tratamento antirretroviral, quantificacao da carga viral (CV) do HIV e contagem de linfocitos T-CD4+ foram obtidos do prontuario medico dos pacientes. Duas avaliacoes foram feitas para cada paciente (na inclusao do estudo e quatro a 12 meses apos) com avaliacao pondero-estatural, afericao da pressao arterial sistemica e coleta de amostras de sangue (ureia e creatinina sericas) e urina (urina tipo I, microalbuminuria, eletrolitos, dosagem de RBP). O clearance de creatinina estimado foi calculado utilizando-se a formula de Schwartz. As alteracoes encontradas foram avaliadas em relacao ao sexo, raca, faixa etaria, IMC, E/I, classificacao clinica e imunologica da infeccao pelo HIV, uso da TARV, CV do HIV e contagem de celulas TCD4+. Resultados: A idade dos pacientes na inclusao variou de 18m a 234m; 50,4% eram do sexo masculino e 10,4% afro-descendentes. A infeccao pelo HIV foi adquirida por transmissao vertical em 106/115 pacientes (92,2%). A maioria dos pacientes (94/115 =81,7%) tinha manifestacoes clinicas moderadas a graves (classe B ou C da doenca causada pelo HIV) e apresentava imunossupressao (93/115=80,9%). Eram puberes 90/115 pacientes (78,3%) e faziam uso de antirretrovirais 101/115 pacientes (87,8%). O IMC variou de 13,1 a 29 (media de 18,2); foram considerados eutroficos 89/115 pacientes. A estatura (percentil E/I) variou de 77% a 112% com media de 96% e estava adequada para a idade em 89/115 pacientes (77,4%). A CV do HIV estava indetectavel (<50cop/ml) em 50/115 pacientes (43,5%) e a contagem de celulas TCD4+ estava em 79/115 sujeitos (68,7%). Alteracoes urinarias encontradas: leucocituria (20%), hematuria (11,3%), cilindruria (14,7%), cristaluria (13,9%), proteinuria (7%), microalbuminuria (11,6%). Presenca de RBP urinaria ocorreu em 3,8% e a media da TFG foi de 161ml/min/1,73m2. A alteracao na excrecao dos eletrolitos urinarios (Na, K, Cl, Ca, P e Mg) ocorreu em 0,9% a 14,8% dos pacientes estudados. Conclusao: A prevalencia de alteracoes da funcao renal na populacao de criancas e adolescentes infectados pelo HIV estudada, excluindo a filtracao glomerular, foi de 67%. O amplo espectro e a alta prevalencia de alteracoes renais encontradas nesse estudo confirmam que criancas e adolescentes portadores de infeccao pelo HIV devem ser submetidos a avaliacao renal de rotina. A taxa de filtracao glomerular estimada, calculada pela formula de Schwartz, esteve alterada em 211/230 (91,74%) das avaliacoes efetuadas, tendo apenas um pacientes apresentado diminuicao da filtracao glomerular. Nao houve piora da funcao renal, considerando-se esse parametro nas duas avaliacoes efetuadas. O acompanhamento interdisciplinar desses pacientes permitiu identificar essas alteracoes e iniciar tratamento precoce com a finalidade de prevenir danos renais mais graves
Palavra-chave Criança
Adolescente
Nefropatias
Proteinúria
HIV
Criança
Adolescente
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em LEAO, Flavia Vanesca Felix. Prevalência de alterações renais em uma coorte de crianças e adolescentes infectados pelo HIV. 2012. 96 f. Dissertação (Mestrado em Ciências): Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. São Paulo. 2012
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 96 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22361

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta