Efeito do exercicio fisico supervisionado sobre a funcao endotelial e celulas progenitoras endoteliais em pacientes com lupus eritematoso sistemico

Efeito do exercicio fisico supervisionado sobre a funcao endotelial e celulas progenitoras endoteliais em pacientes com lupus eritematoso sistemico

Título alternativo Effect of supervised physical exercise on endothelial function and endothelial progenitor cells in patients with systemic lupus erythematosus
Autor Reis Neto, Edgard Torres dos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: avaliar o efeito do exercicio fisico supervisionado sobre a funcao endotelial e numero de celulas progenitoras endoteliais (EPCs) em pacientes com lupus eritematoso sistemico (LES). Objetivos secundarios: avaliar o efeito do exercicio fisico supervisionado sobre os niveis de fator de crescimento derivado do endotelio (VEGF), atividade da doenca, qualidade de vida, fadiga, percepcao de esforco e variaveis do teste ergoespirometrico. Pacientes e Metodos: estudo prospectivo, nao randomico, em que mulheres com LES (18 a 45 anos) com disponibilidade para realizar exercicio fisico foram alocadas no grupo exercicio (GE) para a pratica de exercicio fisico supervisionado por uma hora, tres vezes por semana, por 16 semanas. Aquelas que nao tiveram disponibilidade para esta atividade foram alocadas no grupo controle (GC). Intervencao: caminhada com velocidade de frequencia cardiaca do limiar ventilatorio-1 obtida em teste ergoespirometrico e monitorada por frequencimetro durante o treinamento. Nos tempos zero (T0) e 16 semanas (T16) foram realizadas avaliacoes da funcao endotelial por ultrassonografia da arteria braquial com vasodilatacao mediada pelo fluxo (VMF); EPCs foram avaliadas por citometria de fluxo; VEGF por ELISA; atividade da doenca pelo SLEDAI; qualidade de vida pelo SF-36; indice de percepcao de esforco pela escala de Borg e fadiga pela escala de gravidade de fadiga. Analise estatistica: teste de normalidade, teste t de Student; testes nao parametricos para dados com distribuicao nao normal. Valores de p<0,05 foram considerados significantes. Resultados: 18 pacientes foram alocadas no GE e 20 no GC. A media de idade foi de 33,2&#61617;7,8 anos e o tempo medio de doenca de 94,2&#61617;80,5meses. Apos 16 semanas, no GE houve aumento da VMF (6,3&#61617;6,7% vs 14,1&#61617;9,1%, p=0,006), sem alteracao na dilatacao induzida pela nitroglicerina (20,9&#61617;6,1% vs 24,3&#61617;7,9%, p=0,147). No GC nao houve alteracao da VMF (8,4&#61617;8,2% vs 9,4&#61617;5,7%, p=0,598) e da dilatacao induzida pela nitroglicerina (26,7&#61617;7,1% vs 26,1&#61617;7,0%, p=0,985). Com relacao ao numero de EPCs, antes e apos 16 semanas, nao observamos diferenca nos dois grupos: GE [mediana 0,0078% (0 a 0,1230%) vs 0,0037% (0 a 0,0300%); p=0,112]; GC [0,0044% (0 a 0,2470%) vs 0,0039% (0 a 0,0500%); p=0,394]. Nao houve diferenca antes e apos 16 semanas com relacao aos niveis de VEGF no GE (381,0±269,2pg/ml vs 320,3±236,8pg/ml, p=0,102) e no GC (393,4±213,2pg/ml vs 361,7±188,0pg/ml, p=0,619). Com relacao as variaveis do teste ergoespirometrico, no GE, houve melhora na tolerancia ao exercicio (12,3&#61617;2,4min vs 13,4&#61617;2,6min, p=0,027), velocidade maxima (7,7&#61617;1,0km/h vs 8,3&#61617;1,2km/h, p=0,027) e velocidade de limiar ventilatorio 1 (5,6&#61617;0,7km/h vs 6,1&#61617;0,9km/h, p=0,005). Apos treinamento fisico observamos melhora tambem da capacidade funcional (64,2&#61617;23,0 vs 77,8&#61617;18,7, p=0,026), vitalidade (58,9&#61617;21,0 vs 74,2&#61617;18,8, p<0,001) e da fadiga (3,7&#61617;1,9 vs 2,6&#61617;1,1 p=0,023). Nao houve diferenca em nenhum desses parametros no GC. Nao houve diferenca no escore de SLEDAI nos dois grupos. Conclusao: O exercicio fisico e uma estrategia util para a melhora da funcao endotelial, fadiga, capacidade aerobica e qualidade de vida, sem piora da atividade da doenca em pacientes com LES
Palavra-chave Lúpus Eritematoso Sistêmico
Endotélio
Exercício
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 108 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 108 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22353

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta