Analise imuno-histoquimica do fibroadenoma mamario humano por meio do antigeno de proliferacao celular ki-67 durante as fases folicular do ciclo menstrual

Analise imuno-histoquimica do fibroadenoma mamario humano por meio do antigeno de proliferacao celular ki-67 durante as fases folicular do ciclo menstrual

Título alternativo Immunohistochemical analysis of human mammary fibroadenoma by antigen Ki-67 cell proliferation during the follicular phase of the menstrual cycle
Autor Rego, Mychely Fernandes Rego Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Avaliar o numero de fibras musculares, vasos sanguineos e fibras colagenas na uretra e no utero de ratas adultas castradas, tratadas com extrato de isoflavonas de soja, precoce e tardiamente a castracao. Metodos: Foram utilizadas 45 ratas adultas, virgens, pesando em media 200g, Rattus norvegicus albinus (Rodentia Mammalia, Wistar EPM-1). Os animais foram alimentados com racao a base de caseina, isenta de soja. Apos cinco dias de adaptacao, as ratas foram anestesiadas e submetidas a ooforectomia bilateral. Apos cinco dias da castracao, foram divididas em tres grupos de 15 ratas cada: Grupo I - (controle) u castradas sem tratamento, que receberam somente o veiculo propilenoglicol durante 30 dias consecutivos, sendo sacrificadas a seguir; Grupo II (ISO5D) - ratas tratadas com isoflavonas na dose de genisteina de 125 μg/g peso corporal por dia, a partir do 5o dia da castracao, por 30 dias consecutivos; Grupo III (ISO28D) - ratas tratadas com isoflavonas na dose de genisteina de 125 μg/g peso corporal por dia, a partir do 28o dia da castracao, por 30 dias consecutivos. Apos os trinta dias de tratamento, as ratas foram sacrificadas. Utilizou-se extrato de isoflavonas a 40%, contendo 8,15% de genisteina e 19,19% de daidzeina, administrado aos animais por gavagem. Foi realizado um estudo previo para a padronizacao da dose do extrato, avaliando-se o efeito no peso relativo do utero em diferentes doses de genisteina (2,5; 25; 50; 125μg/g PC/ dia), usando-se um controle negativo para comparacao. Apos o sacrificio, realizou-se estudo morfometrico das paredes do utero e da uretra media das ratas, por meio de contagem do numero de nucleos, vasos sanguineos e fibras colagenas. Resultados: Em relacao ao utero, observa-se que os grupos tratados precoce e tardiamente com isoflavonas diferiram do grupo controle em todas as caracteristicas. Em se tratando da uretra, nota-se que apenas o grupo tratado precocemente com isoflavonas diferiu do grupo controle nas caracteristicas numero de nucleos e de fibras colagenas. Comparando-se os grupos tratados precoce e tardiamente com isoflavonas, observa-se que nao ha diferenca entre eles para todas as caracteristicas, em relacao ao utero. Analisando-se a uretra, houve diferenca entre os grupos tratados para as caracteristicas numero de nucleos e de fibras colagenas. Conclusao: Os achados mostraram que a administracao oral de extrato de isoflavonas da soja para ratas adultas ooforectomizadas, na dose de genisteina de 125μg/ g de peso corporal/ dia apresenta efeito uterotropico. A administracao do extrato precoce a ooforectomia tem efeito em uretra media, revertendo as alteracoes advindas da castracao, o que nao se observa com a administracao do extrato apos 28 dias da ooforectomia.
Palavra-chave Animais
Ratos
Isoflavonas
Feijão de Soja
Uretra/efeitos de drogas
Útero/efeitos de drogas
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2006
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2006. 75 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 75 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22350

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta