Avaliacao eletromiografica da musculatura pelvica pre e pos prostatectomia radical retropubica

Avaliacao eletromiografica da musculatura pelvica pre e pos prostatectomia radical retropubica

Título alternativo Surface electromyographic (sEMG) assessment of the male pelvic floor after radical retropubic prostatectomy
Autor Hacad, Claudia Rosenblatt Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Determinar as caracteristicas eletromiograficas dos musculos do assoalho pelvico obtidas antes e durante os primeiros seis meses apos a PRR e sua correlacao com a incontinencia urinaria. Materiais e Metodos: Foram avaliados homens diagnosticados com cancer de prostata e encaminhados a realizar prostatectomia radical aberta, utilizando eletromiografia de superficie (sEMG) dos musculos do assoalho pelvico. Os sintomas do trato urinario inferior foram avaliados atraves da aplicacao do Escore Internacional dos Sintomas Prostaticos (IPSS), dos questionarios Urinary Distress Inventory (UDI), Incontinence Impact Questionnaire (IIQ), e do questionario de avaliacao da Bexiga Hiperativa (OAB-short form). As avaliacoes foram realizadas antes e 1, 3 e 6 meses apos a PRR. Os criterios de exclusao foram radioterapia previa, doencas sistemicas ou neurologicas que poderiam comprometer as estruturas e os orgaos pelvicos, escores pre-operatorios do IPSS> 7 e do OAB ≥ 8. Resultados: Trinta e oito homens (media de idade = 63,1± 5,71 anos) foram avaliados. Seis meses apos a cirurgia, 20 pacientes (52,6%) estavam totalmente secos. Nao foram observadas diferencas sEMG no pre-operatorio entre os grupos que se apresentaram continentes e incontinentes seis meses apos a PRR. Nas avaliacoes sEMG subsequentes, foram observadas alteracoes na amplitude de contracao rapida (p=0,006), amplitude de repouso pos-contracao rapida (p=0,04), amplitude media de contracao sustentada por 10 segundos (p=0,024) e amplitude basal final (p=0,011), em ambos os grupos. Conclusao: Foram observadas alteracoes nas variaveis sEMG da MAP em repouso e em contracao apos a PRR, independente do status de continencia. Esses resultados podem ser explicados por uma adaptacao do assoalho pelvico a nova condicao do esfincter uretral apos a cirurgia
Palavra-chave Humanos
Masculino
Eletromiografia
Incontinência Urinária
Diafragma da Pelve
Prostatectomia
Humanos
Masculino
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 56 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 56 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22311

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta