Efeitos hipolipemiantes e pleiotropicos da sinvastatina e ezetimiba em individuos prediabeticos

Efeitos hipolipemiantes e pleiotropicos da sinvastatina e ezetimiba em individuos prediabeticos

Título alternativo Lipid-lowering and pleiotropic effects of simvastatin and ezetimibe in subjects with pre-diabetes
Autor Kater, Ana Lucia de Almeida Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Efeitos hipolipemiantes e pleiotropicos da sinvastatina e ezetimiba em individuos pre-diabeticos. ALA Kater. Tese de doutorado. Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina. São Paulo, 2008. As estatinas sao medicamentos consagrados na prevencao primaria e secundaria de eventos cardiovasculares. Este beneficio e atribuido ao seu efeito hipolipemiante e possivelmente a efeitos complementares denominados pleiotropicos. Dentre estes, destaca-se o efeito anti-inflamatorio, alem de outros sobre a funcao endotelial e coagulabilidade. Seus efeitos sobre a sensibilidade a insulina foram menos explorados e os resultados sao controversos. A ezetimiba, farmaco redutor da absorcao intestinal de colesterol e de fitoesterois, mostrou-se eficaz na diminuicao das concentracoes de LDL-c em monoterapia. Porem, sua utilidade mais estabelecida foi na combinacao com as estatinas, potencializando a queda da LDL-c. Aventa-se um efeito anti-inflamatorio aditivo com a combinacao destes medicamentos, mas nao se sabe se a combinacao teria maior beneficio sobre a resistencia a insulina e funcao endotelial. O presente ensaio clinico aleatorizado avaliou os efeitos da sinvastatina e ezetimiba, isoladamente ou em associacao, sobre o perfil lipidico, sensibilidade a insulina e sobre os estados pro-inflamatorio e pro-trombotico de pacientes prediabeticos. Foram rastreados 290 individuos e 56 pacientes preencheram todos os criterios de elegibilidade ate o fechamento do periodo de inclusao (1º de novembro de 2006). Ocorreram 6 desistencias de modo que 50 pacientes completaram pelo menos uma das etapas do protocolo (periodo ezetimiba, sinvastatina e periodo de combinacao medicamentosa), cada uma com duracao de 12 semanas. Em maio de 2007, encerrou-se a coleta de dados. O sorteio para o grupo de monoterapia inicial (ezetimiba e sinvastatina) garantiu adequada comparabilidade. A monoterapia com ezetimiba, mas nao com sinvastatina, reduziu medidas de adiposidade corporal. Conforme esperado, ambos os medicamentos provocaram quedas significantes nos niveis de colesterol total, LDL-c e apolipoproteina B, que foram mais marcantes com a combinacao dos mesmos. As concentracoes de proteina C reativa (PCR) diminuiram com a combinacao dos medicamentos (p<0,05), mas nao com as monoterapias. Os valores medios de excrecao urinaria de albumina (EUA) e plasminogen activator inhibitor-1 (PAI-1) cairam e foram significantemente menores apos o uso de sinvastatina quando comparado ao periodo pos- ezetimiba, alem de serem observados menores niveis de EUA com a combinacao no grupo que iniciou tratamento com sinvastastina. O acrescimo de sinvastatina a monoterapia com ezetimiba provocou diminuicao significante nos niveis circulantes de selectina-E e intravascular cellular adhesion molecule-1 (ICAM-1). Porem, as medias dos valores de glicose, insulina, adiponectina, HOMAIR, area sob a curva de insulina, demais marcadores inflamatorios (contagem de leucocitos, IL-6, TNF-&#945;) nao se alteraram quer com as monoterapias, quer com a combinacao medicamentosa. Nossos achados apontam para um efeito anti-inflamatorio sinergico da combinacao dos medicamentos, refletido pela reducao da PCR, que pode representar beneficio adicional a acao hipolipemiante no que diz respeito a protecao cardiovascular. Tambem ha indicios, por este estudo, de que a sinvastatina possa ter outro efeito pleiotropico, o de impedir a deterioracao da funcao endotelial, refletido pela diminuicao das moleculas de adesao celular (selectina-E e ICAM-1) e pelos menores niveis de albuminuria e PAI-1 encontrados com o uso deste medicamento. Estudos prospectivos maiores, em outros estratos populacionais e de mais longa duracao deverao investigar se, de fato, a combinacao medicamentosa podera melhorar o prognostico cardiovascular, em parte decorrente de provaveis efeitos pleiotropicos
Palavra-chave Humanos
Sinvastatina
Inflamação
Resistência à Insulina
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 87 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 87 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22309

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta