Impacto dos corticosteroides no crescimento tardio das Lesoes por radiofrequencia no miocardio suino imaturo

Impacto dos corticosteroides no crescimento tardio das Lesoes por radiofrequencia no miocardio suino imaturo

Título alternativo Impact of corticosteroids on late growth of radiofrequency lesions in infant pigs: histopathological an electroanatomical findings
Autor Arfelli, Elerson Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Os efeitos tardios da lesao por RF podem promover um pronunciado crescimento da cicratiz da lesao no miocardio imaturo, possibilitando possiveis complicacoes na ablacao pediatrica. Como os corticosteroides previnem a extensao tardia das lesoes por RF no musculo da coxa de ratos infantis, avaliamos o impacto dessas drogas na cicatrizacao das lesoes por RF no miocardio suino em desenvolvimento e a expressao eletroanatomica das lesoes. Metodos: 17 minipigs, 14 filhotes (idade - 65±24 dias) e (peso 5,2 ± 0,71) e tres animais adultos, foram submetidos a ablacao por RF percutanea (04 lesoes por animal; 02 atriais e 02 ventriculares direita) com cateter 6Fr/4 mm. Os suinos foram divididos em 2 grupos: controle (C), que nao recebeu qualquer droga - n = 07, e tratado (T), que recebeu Hidrocortisona (10 mg /kg IM pos - RF) e Prednisona (1 mg / Kg dia VO) por 29 dias u dose reajustada semanalmente por ganho ponderal. Apos 08 meses de seguimento, os animais foram sacrificados para analise macroscopica e histopatologica (HE e Masson) das lesoes. Nos ultimos 04 animais em seguimento (C - n=2), as lesoes por RF tambem foram avaliadas por mapeamento eletroanatomico (MEA) de voltagem (EnSite), realizado percutaneamente no atrio e VD (endocardio e epicardico - puncao sub-xifoide) com cateter 7Fr/04mm. Para o MEA foram definidos como tecido muscular normal quando a amplitude de voltagem do eletrograma bipolar era > 1,5 V e cicatriz densa < 0,5V. Resultados: No seguimento, os suinos de ambos os grupos aumentaram significativamente de peso (Peso inicial = 5,15 Kg u Peso ao sacrificio 47,35 Kg). Macroscopicamente, as lesoes eram extensas (Lesoes atriais u GC = 12 ± 0,49 mm vs. GT = 13 ± 0,72 mm; p = 0,35 e ventriculares 11 ± 0,45mm vs. 10 ± 0,43 mm; p= 0,26) de diametro, bordos bem definidos e, no tamanho, nao diferiram significativamente. A microscopia, no GC as lesoes se mostraram extensas, mal definidas, e a partir da area fibrotica central havia intensa infiltracao do tecido muscular por tecido fibrotico. No GT, as cicatrizes eram extensas, mais bem delimitadas, com a area central apresentando fibrose menos densa com predominio de tecido fibro-gorduroso. Houve tambem atenuacao do infiltrado fibrotico no tecido muscular normal. No MEA, a localizacao e o numero de grandes areas de baixa voltagem no atrio e ventriculo (especialmente no epicardio) se correlacionaram muito bem com os achados anatomopatologicos. Conclusao: As lesoes criadas por RF no miocardio suino imaturo revelaram crescimento tardio e invasao do musculo normal por intensa proliferacao de colageno. O tratamento com coricoesteroides nao preveniu o crescimento tardio das lesoes, mas modulou a proliferacao fibrotica. O MEA permitiu a identificacao de grandes areas de cicatriz. Esses achados podem ter implicacoes para a ablacao pediatrica
Palavra-chave Eletrofisiologia Cardíaca
Arritmias Cardíacas
Ablação por Cateter
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 48 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 48 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22280

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta