Efeito da restrição de sono durante a gestação sobre o comportamento maternal em ratas

Efeito da restrição de sono durante a gestação sobre o comportamento maternal em ratas

Título alternativo Effects of sleep restriction during pregnancy over maternal behavior in rats
Autor Pires, Gabriel Natan de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Andersen, Monica Levy Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo A sociedade moderna tem vivido em uma condicao cronica de debito de sono. Essa condicao parece afetar mais contundentemente as mulheres em relacao aos homens, sendo especialmente preocupante no periodo gestacional. Especula-se que a baixa qualidade e a restricao de sono durante a gestacao possam interferir na relacao materno-infantil e no comportamento maternal por diversas maneiras, prejudicando-o. Deste modo, o presente estudo buscou avaliar os efeitos da restricao de sono durante a gestacao sobre o comportamento maternal em ratas. Para isso, foram conduzidos tres experimentos, nos quais ratas femeas prenhas foram submetidas a restricao de sono pelo metodo das plataformas multiplas modificado durante os 21 dias de gestacao. Essa restricao de sono foi realizada sempre das 16h as 10h do dia posterior, possibilitando 6h de oportunidade de sono por dia aos animais. Apos o parto, durante o periodo de lactacao foram realizados testes comportamentais para avaliacao do comportamento maternal, comportamento agressivo materno, comportamento de ansiedade/medo e comportamento de self-grooming, os quais variaram de acordo com o experimento. Por meio destes testes foi possivel notar que a restricao de sono durante a gestacao acarretou aumento no comportamento agressivo, diminuicao no comportamento de self-grooming e manutencao no comportamento maternal. Em relacao ao aumento do comportamento agressivo materno, pode-se concluir que mediante a restricao de sono ha uma diminuicao do limiar de responsividade a estimulos ambientais hostis. Ja em relacao a diminuicao no comportamento de selfgrooming, o qual e um correlato comportamental de ansiedade, essa parece ser uma resposta adaptativa, advinda do aumento da hiporresponsividade ao estresse classicamente observado durante o periodo de lactacao. Por meio dessa resposta, mesmo em face do estresse cronico representado pela restricao de sono durante a prenhez, as femeas lactantes sao capazes de desempenhar o comportamento materno de modo eficaz. Deste modo, este mecanismo adaptativo e um dos fatores que garantem, em ultima instancia, o desenvolvimento e sobrevivencia da ninhada
Palavra-chave Animais
Sono
Privação do Sono
Comportamento Materno
Gravidez
Relações Mãe-Filho
Ratos
Animais
Idioma Português
Financiador Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Número do financiamento FAPESP: 2010/14768-0
Data de publicação 2012
Publicado em PIRES, Gabriel Natan de Souza. Efeito da restrição de sono durante a gestação sobre o comportamento maternal em ratas. 2012.95 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2012.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 95 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22261

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13459.pdf
Tamanho: 690.1KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta