Efeitos da privação e restrição crônica no metabolismo hepático de camundongos

Efeitos da privação e restrição crônica no metabolismo hepático de camundongos

Título alternativo Sleep deprivation and sleep restriction effects in mice hepatic metabolism
Autor Marques, Marina Soares Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador D'Almeida, Vania Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Psicobiologia – São Paulo
Resumo A falta de sono tem sido associada a diferentes alteracoes metabolicas: niveis elevados de grelina e corticosterona, niveis mais baixos de leptina e triglicerideos, associado a perda de peso corporal, evidenciando um balanco energetico negativo. Atualmente, diferentes protocolos para se estudar a falta de sono vem sendo utilizados, principalmente em modelos animais. Com isso, o objetivo desse trabalho foi comparar tres protocolos de privacao de sono em camundongos e avaliar possiveis alteracoes metabolicas associadas a estes metodos. Para isso foram utilizados camundongos machos suicos, com 3 meses de idade, distribuidos em grupos: (a) privacao de sono (PS) por 72h pelo metodo das plataformas multiplas (b) privacao de sono por 72h pelo metodo das plataformas multiplas seguido de 24h de rebote (REB) (c) restricao de sono por 15 dias pelo metodo das plataformas multiplas e (d) privacao de sono total por 8h pelo metodo do gentle handling (GH). Foram analisados o peso corporal, a porcentagem de gordura periepididimal, glicose, triglicerideos, lactato, glicogenio, corpos cetonicos e acidos graxos livres. Observamos que independente do metodo utilizado ou da duracao do protocolo, o metabolismo dos animais foi afetado. Comparados aos animais controles todos os grupos experimentais perderam peso corporal. O grupo PS apresentou niveis mais baixos de triglicerideos, acidos graxos livres, estoque de glicogenio hepatico e massa gorda, enquanto os niveis de corpos cetonicos estavam elevados. Por outro lado, o grupo REB mostrou-se capaz de recuperar todos os parametros alterados pela privacao de sono, exceto o peso e a massa gorda. O grupo RS apresentou alteracoes em apenas alguns fatores, mostrando-se o grupo que menos sofreu interferencia decorrente da metodologia. Finalmente, o grupo GH mostrou menores concentracoes de triglicerideos e aumento de corpos cetonicos, alem de ser o unico grupo que apresentou menores niveis de lactato. Os dados obtidos sugerem que o grupo GH ativa mecanismos diferentes dos outros protocolos de obtencao de energia suficiente para compensar o deficit energetico, enquanto a privacao de sono pela plataforma apresentou-se como o protocolo mais agressivo. Por outro lado, o grupo RS parece ser a melhor opcao para novos estudos envolvendo a falta de sono e o metabolismo. Nossos resultados sao consistentes com outros trabalhos relatados na literatura, que indicam uma real mudanca no perfil metabolico dos animais apos diferentes periodos e metodologias de supressao de sono aplica
Assunto Animais
Sono
Metabolismo
Camundongos
Hiperfagia
Metabolismo Energético
Privação do Sono/metabolismo
Animais
Idioma Português
Financiador Associação Fundo de Incentivo à Psicofarmacologia (AFIP)
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
Número do financiamento FAPESP: 09/04591-8
Data 2012
Publicado em MARQUES, Marina Soares. Efeitos da privação e restrição crônica no metabolismo hepático de camundongos. 2012. 88 f. dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2012.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 88 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22255

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Nome: Tese-13378.pdf
Tamanho: 1.171Mb
Formato: PDF
Descrição:
Visualizar/Abrir

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)