Contrastes entre as respostas fisiológicas ao exercício de pacientes com hipertensão arterial pulmonar (HAP) associada à esquistossomose e HAP idiopática

Contrastes entre as respostas fisiológicas ao exercício de pacientes com hipertensão arterial pulmonar (HAP) associada à esquistossomose e HAP idiopática

Título alternativo Contrasting physiologic responses to exercise in patients with schistosomiasis-associated and idiopathic pulmonary arterial hypertension
Autor Valois, Fabricio Martins Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Nery, Luiz Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (Pneumologia) – São Paulo
Resumo Introdução: A esquistossomose e potencialmente a causa mais comum de hipertensao arterial pulmonar (HAP) no mundo. Apesar de semelhancas histopatologicas com a HAP idiopatica (HAPI), a HAP associada a esquistossomose (HAP-Esq) apresenta um curso clinico mais benigno, desconhecendo-se, no entanto, os mecanismos que justificam esse disparate. Como a HAP e uma doenca que manifesta-se prioritariamente aos esforcos, a hipotese central deste trabalho foi a de que pacientes com HAP-Esq apresentem respostas fisiologicas ao exercicio incremental, avaliadas atraves de teste de exercicio cardiopulmonar (TECP) em cicloergometro, menos comprometidas que pacientes com HAPI. Objetivos: Primariamente, objetivou-se contrastar as diferencas nos ajustes fisiologicos durante o exercicio dinamico entre pacientes com HAPI e HAP-Esq; secundariamente, objetivou-se correlacionar as variaveis hemodinamicas de repouso com os parametros do TECP e, ainda, avaliar a capacidade do teste de caminhada de seis minutos (TC6M) em identificar limitacoes no desempenho aerobico dos pacientes com HAPI e HAP-Esq. Metodos: Foram analisados TECP incremental em cicloergometro e TC6M de pacientes com HAPI e HAP-Esq, realizados ate 1 mes apos a avaliacao hemodinamica diagnostica, e sem que tratamento especifico para HAP tivesse sido iniciado. Houve duas fases distintas no delineamento do estudo: i) analise retrospectiva de pacientes que realizaram TECP como parte da rotina ambulatorial ou de protocolos de pesquisa; ii) fase prospectiva, na qual individuos com diagnostico recente de HAPI ou HAP-Esq foram submetidos a TECP incremental. Resultados: Foram avaliados 8 pacientes com HAP-Esq e 9 com HAPI. O indice cardiaco (IC), a resistencia vascular pulmonar e a pressao media de arteria pulmonar foram similares entre os grupos. Nao houve diferencas na estimativa da classe funcional da New York Heart Association e na distancia caminhada no TC6M entre os grupos. No entanto, no TECP, o O2pico foi maior em pacientes com HAP-Esq (75,5 ± 21,4 vs 54,1 ± 16,1 %previsto; p=0,016), assim como a inclinacao da relacao O2-W (8,2 ± 1,0 vs 6,8 ± 1,8 mL/min/W; p=0,03). Os individuos com HAP-Esq apresentaram maiores valores de pulso de oxigenio comparativamente a HAPI, alem de menor resposta taquicardica conforme a demanda metabolica (80,1 ± 20,6 vs 123,0 ± 39,2 batimentos/L/min; p=0,02). A inclinacao da relacao E- CO2 foi menor na HAPEsq (40,3 ± 3,9 vs 55,6 ± 19,8; p= 0,04). Houve correlacao entre o IC de repouso e O2pico, O2/W e E/ CO2 apenas nos pacientes com HAPI. Nao houve correlacao do O2pico com a distancia caminhada no TC6M. Conclusoes: Pacientes com HAPEsq apresentaram respostas fisiologicas ao exercicio incremental menos comprometidas que os pacientes com HAPI, mesmo com padrao hemodinamico similar ao repouso. Houve correlacao entre variaveis do TECP e hemodinamicas de repouso apenas nos pacientes com HAPI. O TC6M nao apresentou capacidade de detectar as disparidades funcionais entre os grupos. Os achados ao TECP sugerem que os pacientes com HAP-Esq possuam melhor capacidade em ajustar o debito cardiaco conforme a demanda metabolica durante o esforco, o que pode explicar o melhor curso clinico observado comparativamente a HAPI
Palavra-chave Humanos
Esquistossomose/fisiopatologia
Hipertensão Pulmonar/fisiopatologia
Exercício
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em VALOIS, Fabrício Martins. Contrastes entre as respostas fisiológicas ao exercício de pacientes com hipertensão arterial pulmonar (HAP) associada à esquistossomose e HAP idiopática. 2012. 104 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2012.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 104 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22224

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13436.pdf
Tamanho: 2.335MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta