Desospitalizacao de pacientes idosos u dependentes em servico de emergencia

Desospitalizacao de pacientes idosos u dependentes em servico de emergencia

Título alternativo De-hospitalization of elderly patients u dependent on emergency services: support for orientation multiprofessional for hospital discharge
Autor Alcantara, Ana Maria Santana de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo om o aumento na expectativa de vida e da incidencia de doencas cronicas, a desospitalizacao se constitui num premente desafio. Alem da insufiCiência de recursos publicos, a familia, em geral, tem dificuldades de assumir o cuidado do paciente na residencia, criando nessas condicoes uma zona de impasses a serem enfrentados pela equipe multiprofissional no tocante a educacao em Saúde no momento da alta hospitalar. Este estudo teve como objetivo identificar dificuldades de desospitalizacao do paciente idoso - dependente atendido em Servico de Emergencia do Hospital São Paulo, tendo em vista subsidiar propostas de orientacao de alta. O estudo foi composto, num primeiro momento, pela caracterizacao do perfil do paciente e qualificacao do nivel de dependencia para atividades de vida diaria. Em um segundo momento, foram entrevistados os familiares identificando fatores problematicos relacionados a desospitalizacao e, finalmente, em um terceiro momento, procedeu-se a avaliacao da orientacao de alta, com vistas a repensar esse processo. A partir do sistema de informacao da Unidade de Emergencia do Hospital São Paulo e de entrevistas com familiares obtivemos dados que contemplaram itens sobre a configuracao familiar, instalacao residencial, situacao financeira e recursos de apoio. Cerca de 40% dos pacientes internados no Pronto Socorro eram idosos, revelando importancia do treinamento nos cuidados dos mesmos. Atraves da percepcao familiar os fatores apresentados como condicionantes da alta hospitalar e cuidados domiciliares foram: adaptacao de custos; articulacao da rede social de apoio; aquisicao de equipamentos; adaptacoes na residencia. Alem disso, cuidadores externaram: sobrecarga fisica e emocional; escasso apoio para cuidado; mudanca no estilo de vida e aspectos emocionais (inseguranca, impotencia, tristeza, desesperanca, desamparo). Ainda foram apresentados, em relacao a orientacao de alta: fragmentacao da acao; confusao na identificacao dos profissionais; duvidas na realizacao dos procedimentos de cuidado; falta de treinamento; problemas de relacionamento com a equipe e discordancia de alta por inalteracao ou piora do quadro clinico. O estudo aponta elevado numero de pacientes idosos dependentes de alta do Pronto Socorro a serem desospitalizados. Familiares destes idosos necessitam orientacao sistematizada sobre cuidados domiciliares afim de efetivarem a alta com seguranca para o paciente e o cuidador. O assistente social, por seu carater investigativo e interventivo, possui papel relevante na organizacao do trabalho em equipe. Com base na teoria da Aprendizagem Significativa Critica, afirma-se a suspeita de que e possivel identificar espacos de mobilizacao pacientes u familiares na orientacao da alta hospitalar em servicos de emergencia, no sentido de potencializar a desospitalizacao
Palavra-chave Serviço Social
Emergências
Envelhecimento
Desinstitucionalização
Equipe de Assistência ao Paciente
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 113 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 113 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22220

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta