Avaliação de lesão renal em diferentes estágios da hanseníase

Avaliação de lesão renal em diferentes estágios da hanseníase

Título alternativo Evaluation of renal damage in different stages of leprosy
Autor Polito, Maria Goretti Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Kirsztajn, Gianna Mastroianni Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Alteracoes funcionais e estruturais renais foram demonstradas na hanseniase no passado, observando-se, entretanto, uma ampla discrepancia na natureza e incidencia da lesao renal em diferentes paises, segundo varios pesquisadores. Objetivo: Avaliar a ocorrencia de lesao renal na hanseniase em diferentes estagios da doenca. Material e metodos: Fez-se um estudo prospectivo tipo coorte para avaliar o acometimento renal (alteracoes urinarias e/ou de taxa de filtracao glomerular) em tres grupos: (1) 189 pacientes incluidos antes do inicio do tratamento especifico para hanseniase, apos tres e oito meses da TMD (terapia multidrogas), (2) 143 pacientes com formas reacionais tipo I e II e ulceras cronicas e (3) 79 pacientes de um leprosario de Goiania-GO. Resultados: A idade media foi de 44,06 ± 16,02, 45,40 ± 15,49 e 64,53 ± 12,96 anos (p<0,001) para os grupos 1, 2 e 3, respectivamente. Para o grupo 1, creatinina serica elevada ocorreu no sexo masculino (46%, p=0,001), nos portadores de hipertensao arterial (31%, p=0,011) e em uso frequente de AINEs (59%, p=0,006); para o grupo 2, naqueles com reacao tipo I (32%, p=0,019), no sexo masculino (24%, p=0,032) e sem ENL (22%, p=0,025); no grupo 3, TFG pelo MDRD anormal ocorreu naqueles sem uso de talidomida (41%, p=0,006) e com ulceras neurotroficas cronicas (34%, p=0,036). Analise comparativa nos portadores de ENL do grupo 1 mostrou creatinina serica elevada em 45,45% antes do inicio do tratamento, 18,18% apos tres meses e 9,09% apos oito meses da TMD (p=0,039). Microalbuminuria ocorreu nos hipertensos (31%, p<0,001) e micro-hematuria no sexo feminino (12%, p=0,047), nos portadores de ENL (22%, p=0,033) e com tempo de inicio dos sinais e/ou sintomas superior a 12 meses (15%, p=0,003), no grupo 1. Conclusao: Esse estudo mostrou que pode ocorrer dano renal na hanseniase antes da intervencao terapeutica e que a perda da funcao renal associada a presenca de ENL melhora com o tratamento. Nossos resultados sugerem que apos o advento da TMD e o tratamento efetivo das formas reacionais, a doenca renal ficou restrita a discretas alteracoes funcionais e glomerulares. E possivel que envolvimento renal acentuado, descrito em outros estudos, estivesse associado ao uso prolongado de sulfonas ou longos periodos sem cura efetiva, assim como ao tratamento inefetivo das formas reacionais e, eventualmente, aos medicamentos usados para tratamento dos sintomas
Palavra-chave Hanseníase
Epidemiologia
Nefropatias
Amiloidose
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 277 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 277 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22171

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta