Avaliação dos riscos à Saúde e a produtividade

Avaliação dos riscos à Saúde e a produtividade

Título alternativo Heath risks assessment and productivity
Autor Kowalski, Clarissa Campos Guaragna Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Ciconelli, Rozana Mesquita Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Economia da Saúde - São Paulo
Resumo Introdução: A enfermagem e o grupo profissional mais amplamente presente nas organizacoes de assistencia a Saúde, desempenhando papel fundamental para seu sucesso. Em alguns ambientes, a enfermagem e solicitada a fazer o melhor, mais rapido e com equipes reduzidas. Os profissionais sao expostos a fatores estressantes que podem resultar em declinio da Saúde fisica e mental, empobrecendo sua qualidade de vida e reduzindo a produtividade. As consequencias financeiras decorrem nao somente da falta ao trabalho, mas do presenteismo que e a reducao da produtividade quando se comparece ao trabalho com problemas de Saúde. Paralelamente, fatores de risco especificos, como o tabagismo, obesidade, estresse e falta de atividade fisica regular, contribuem para o agravamento das condicoes de Saúde dos profissionais de enfermagem, maior perda de produtividade e aumento de custos. Instrumentos auto-administrados como o Work Limitations Questionnaire (WLQ) e o Work Productivity and Activity Impairment (WPAI) foram desenvolvidos para avaliar produtividade. Objetivos: O presente estudo tem por objetivos avaliar os fatores de riscos a Saúde e produtividade em profissionais de enfermagem Metodos: tecnicos de enfermagem e enfermeiros foram selecionados por conveniencia num centro de assistencia a Saúde privado, de atendimento terciario em Natal-RN, Brasil. Os criterios de inclusao foram: profissionais de ambos os sexos em exercicio na profissao ha mais de 6 meses e em atividade profissional nas duas semanas anteriores a entrevista. Empregou-se cinco questionarios auto-administrados para avaliacao de caracteristicas demograficas e fatores de risco a Saúde (CD), produtividade: WLQ e WPAI, qualidade de vida (SF-36) e disturbios psiquiatricos menores (Self-Reporting Questionnaire, SRQ-20). Todas as variaveis foram apresentadas por analise estatistica descritiva com medidas de tendencia central e dispersao. Coeficiente de correlacao de Pearson foi aplicado para verificar associacao entre dados demograficos, de qualidade de vida, fatores de risco a Saúde e produtividade. O teste de Mann-Whitney-Wilcoxon foi empregado para comparar valores de produtividade entre os grupos. O nivel de significancia estatistica foi de 0,05. Resultados: 96 profissionais (enfermeiros 32% e tecnicos de enfermagem 68%) responderam aos questionarios. A maioria era do sexo feminino (81%), com idade media (DP) de 30,1 (7,08) anos. 46% dos tecnicos e 90% dos enfermeiros tinham dor no corpo. Os valores de qualidade de vida (SF-36) foram altos, exceto nos dominios dor e vitalidade (67,3 e 66,1, respectivamente). Mais da metade da amostra nao praticava atividade fisica. 33% dos tecnicos e 45% dos enfermeiros apresentavam indice de massa corporal acima de 24,9. Dentre os enfermeiros, os consumidores de alcool representavam 35% e no grupo dos tecnicos, 7%. No SRQ- 20, 22,5% dos enfermeiros e 15,4% dos tecnicos de enfermagem apresentaram escores acima de 7, indicando presenca de disturbios psiquiatricos menores (DPM). Na produtividade da amostra medida pelo WLQ, o indice (percentual de produtividade perdida em relacao as pessoas saudaveis) apresentou em media (DP) um decrescimo de 3,3% (3,74). Os participantes deveriam trabalhar em media 6,7% de horas a mais para compensar a perda de produtividade. Na amostra total, o grupo com indicacao de presenca de DPM apresentou produtividade media (DP) pior que o grupo sem indicacao de presenca de DPM, 6,4 (3,7) e 2,6 (3,4), respectivamente (p< 0,001). A produtividade (WPAI) do grupo com indicacao de presenca de DPM apresentou media (DP) menor que o grupo sem indicacao de presenca de DPM, 68,6 (31) e 87,7 (16,2), respectivamente (p=0,02).Conclusoes: houve prevalencia significativa de fatores de risco a Saúde como inatividade fisica (60%) e excesso de peso (40%) na amostra estudada. Houve indicacao de associacao entre disturbios psiquiatricos menores (SRQ-20) e baixa produtividade medida pelos questionarios WLQ e WPAI
Palavra-chave Humanos
Eficiência
Absenteísmo
Fatores de Risco
Enfermagem
Saúde do Trabalhador
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em KOWALSKI, Clarissa Campos Guaragna. Avaliação dos riscos à saúde e a produtividade. 2012. 80 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Economia da Saúde) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2012.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 80 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22167

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13359.pdf
Tamanho: 7.745MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta