Avaliacao epidemiologica, clinica e microbiologica das infeccoes de corrente sanguinea por candida spp em pacientes hemodialiticos cronicos

Avaliacao epidemiologica, clinica e microbiologica das infeccoes de corrente sanguinea por candida spp em pacientes hemodialiticos cronicos

Título alternativo Epidemiological, clinical and microbiological evaluation of bloodstream infections by candida spp. in chronic hemodialysis patients
Autor Ourives, Ana Paula Jafet Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A insufiCiência renal cronica (IRC) e hemodialise sao consideradas fatores de risco importantes para candidemia, entretanto pouco se conhece sobre as principais condicoes de risco para essa infeccao nesta populacao. O objetivo do nosso estudo foi avaliar a incidencia de infeccao de corrente sanguinea (ICS) por Candida spp. em pacientes sob Terapia Renal Substitutiva (TRS) na modalidade de hemodialise, em duas unidades do Hospital do Rim e Hipertensao, ao longo de 2005 a 2009, bem como analisar as caracteristicas epidemiologicas, microbiologicas e a evolucao clinica desses pacientes. Para isso, foi realizado um estudo transversal, retrospectivo, nas quais variaveis clinicas e epidemiologicas dos pacientes foram avaliadas. Todas as hemoculturas positivas para Candida foram encaminhadas ao LEMI para identificacao da especie, atraves do sistema bioquimico ID32C e sequenciamento molecular da regiao ITS do rDNA. As cepas recuperadas tiveram seu perfil de susceptibilidade avaliado a antifungicos pelo metodo de microdiluicao em caldo (M27-A3). A incidencia de ICS por Candida spp. nos pacientes em TRS sofreu variacao de 0,08 a 0,35 casos/1.000 sessoes de hemodialise, com um aumento da taxa de incidencia em 2006. Realizamos a analise de 29 pacientes, totalizando 31 episodios de candidemia, nos quais foram divididos em 2 grupos distintos: i) hospitalar, constituido por 13 pacientes e ii) comunitario, constituido por 16 pacientes. Hipertensao Arterial Sistemica e Diabete Melito foram as principais condicoes de base para o desenvolvimento de IRC, acometendo 48,3% (n=14) e 20,7% (n=6) dos pacientes, respectivamente. Treze (44,8%) dos 29 pacientes apresentavam transplante renal previo ao evento de fungemia. A presenca de cateter venoso central (CVC) foi observada em 25 pacientes (86,2%), sendo o cateter de longa permanencia para hemodialise (52%, n=13) o mais utilizado. Do total de 29 pacientes, seis (20,7%) evoluiram para candidiase com envolvimento de visceras e 2 para candidemia recorrente. O uso de antibioticoterapia de amplo espectro foi utilizado em 69% dos casos (n=20), assim como o uso de corticoterapia (58,6%, n=17). As especies de Candida isoladas durante o 1° episodio de candidemia foram C. parapsilosis sensu lato (72,4%), C. albicans (13,8%), C. tropicalis (3,45%), C. krusei (3,45%) e C. glabrata (3,45%). De acordo com a identificacao molecular dos isolados recuperados, 19 isolados foram identificados como C. orthopsilosis, 7 C. parapsilosis sensu stricto, 1 C. albicans e 1 C. glabrata. A sobrevivencia geral dos pacientes foi de 72,4% em 30 dias. Quando comparados os 2 grupos, os pacientes incluidos no grupo hospitalar faziam maior uso de imunossupressores pos-transplante que aqueles incluidos no comunitario. O uso do cateter de longa permanencia foi muito elevado nos pacientes do grupo comunitario em relacao aos do grupo hospitalar (n=11, 68,8%, vs n=2, 15,4%, respectivamente, P=0,003). De forma geral, foi observada uma maior prevalencia de especies pertencentes ao Complexo C. parapsilosis (72,4%) em ambos os grupos. Em contrapartida, C. albicans, C. tropicalis, C. krusei e C. glabrata somente foram isoladas no grupo hospitalar. O grupo comunitario apresentou sobrevivencia maior em todos os periodos avaliados. Todas as cepas avaliadas neste estudo foram susceptiveis aos antifungicos testados, excecao de 1 amostra de C. glabrata que foi resistente a caspofungina. Concluimos que em 2006 houve aumento dos casos de candidemia nos pacientes em TRS na modalidade de hemodialise, configurando possivel surto. Isto pode ter ocorrido devido a maior parte dos pacientes realizar hemodialise via CVC, o que demonstra ser um dos principais fatores de risco para a aquisicao de candidemia por especies pertencentes ao Complexo C. parapsilosis. Alem disso, documentamos outras condicoes de risco como transplante previo recente, uso de corticoterapia e imunossupressores
Palavra-chave Humanos
Candidemia
Candidemia/epidemiologia
Diálise Renal
Insuficiência Renal Crônica
Candida
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 134 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 134 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22144

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta