Interacoes de componentes do Trypanossoma cruzi com a mucina gastrica e suas implicacoes no modelo de infeccao oral

Interacoes de componentes do Trypanossoma cruzi com a mucina gastrica e suas implicacoes no modelo de infeccao oral

Título alternativo Interactions of components of Trypanosoma cruzi with the gastric mucin and its implications on the model of oral infection
Autor Staquicini, Daniela Iamassaki Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A infeccao oral por Trypanosoma cruzi tem sido considerada a causa primaria de recentes surtos agudos da doenca de Chagas. Esta rota de infeccao parece envolver a ligacao seletiva de tripomastigotas metaciclicos a mucina gastrica como etapa inicial para a migracao atraves da camada de muco em direcao as celulas alvo da mucosa gastrica, que e a porta de entrada para a infeccao sistemica. Gp82, a molecula de superficie de formas metaciclicas, medeia a adesao a mucina gastrica in vitro. Neste trabalho investigamos a questao relativa a ligacao seletiva de formas metaciclicas e da gp82 a mucina gastrica, realizando experimentos in vitro e in vivo. Uma proteina recombinante contendo a sequencia completa da gp82 (J18), uma construcao com delecoes na regiao do dominio central da gp82 (J18*) e peptideos sinteticos baseados na sequencia central da gp82 foram utilizados em ensaios de ligacao a mucina gastrica, em ensaios de invasao em celulas HeLa recobertas com mucina e em experimentos in vivo. Tanto as formas metaciclicas quanto J18 ligaram-se a mucina gastrica, mas nao a mucina submaxilar. J18* nao se ligou a mucina gastrica. A invasao de celulas HeLa por formas metaciclicas nao foi afetada pela mucina gastrica mas foi inibida pela presenca de mucina submaxilar. Dos peptideos sinteticos testados quanto ao efeito inibitorio sobre a ligacao de J18 a mucina gastrica, o peptideo p7 mostrou maior efeito. Na presenca de mucina gastrica, o peptideo p7 foi capaz de reduzir significativamente a invasao celular de formas metaciclicas. O peptideo p7*, com a mesma composicao de p7 mas com sequencia aleatoria, nao apresentou efeito inibitorio. Camundongos administrados com o peptideo p7 previamente a infeccao oral com tripomastigotas metaciclicos apresentaram numero bem menor de ninhos de amastigotas no estomago, no quarto dia de infeccao, quando comparados aos animais pre-tratados com peptideo p7*. Alem disso, no curso da infeccao monitorada por 27 dias, os niveis parasitemicos em camundongos pre-tratados com p7 foram bem menores que os controles que receberam o peptideo p7*. Analisados em conjunto, nossos resultados indicam que na infeccao oral a ligacao seletiva de gp82 a mucina gastrica direciona os tripomastigotas metaciclicos ao epitelio da mucosa gastrica
Palavra-chave Trypanosoma cruzi
Infecção
Mucinas Gástricas
Doenças da Boca
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 117 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 117 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22137

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta