Avaliacao de uma potencial correlacao entre capacidade de invasao de celulas intestinais cultivadas in vitro, subtipos de intimina e expressao da proteina efetora EspT em Escherichia coli Enteropatogenica (EPEC) Atipica

Avaliacao de uma potencial correlacao entre capacidade de invasao de celulas intestinais cultivadas in vitro, subtipos de intimina e expressao da proteina efetora EspT em Escherichia coli Enteropatogenica (EPEC) Atipica

Título alternativo Evaluation of a potential correlation among invasiveness of intestinal cells cultured in vitro, intimin subtypes and the effector protein EspT in Atypical Enteropathogenic Escherichia coli (aEPEC)
Autor Pacheco, Veronica Carvalho Rezende Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Escherichia coli enteropatogenica (EPEC) tipica (tEPEC) e EPEC atipica (aEPEC) diferem quanto a ocorrencia do plasmideo EAF (EPEC adherence factor) nas tEPEC e sua ausencia nas aEPEC. Ambas produzem lesao attaching-effacing em celulas eucarioticas, sendo que a aderencia intima observada nessa lesao e mediada pela proteina bacteriana intimina. Variacoes na porcao de ligacao de intimina aos enterocitos definem diferentes subtipos da proteina. Neste estudo, a capacidade invasora de aEPEC portadoras de subtipos de intimina alfa, beta, gama e omicron foi avaliada em celulas intestinais Caco-2 diferenciadas in vitro e a participacao da proteina efetora EspT no mecanismo de invasao de amostras selecionadas foi determinada. Para comparacao, foi empregada a amostra JPN15, derivada da tEPEC E2348/69 por perda do plasmidio EAF. Somente duas aEPEC (EC423/03, intimina beta, e 1551-2, intimina omicron) apresentaram indices de invasao (4,75 + 1,50 e 4,72% ± 0,95, respectivamente) significativamente maiores do que JPN15, em ensaios de protecao com gentamicina. Dessas duas amostras, apenas a 1551-2 persistiu intracelularmente ate 48 h. O gene que codifica EspT, uma proteina que ativa GTPases Rac1 e Cdc42 levando a invasao celular, foi identificado em apenas duas aEPEC nao invasoras. As insercao e expressao de espT em JPN15 (nao invasora) e 1551-2 (invasora) nao alterou seus indices de invasao. Neste estudo, demonstramos que o processo de invasao de celulas Caco-2 por aEPEC nao depende exclusivamente do subtipo de intimina, e que a capacidade invasora nao esta diretamente relacionada com persistencia e/ou multiplicacao intracelular. Alem disto, verificamos que a proteina efetora EspT nao e o fator determinante do potencial invasor em aEPEC
Palavra-chave Escherichia coli Enteropatogênica
Diarreia
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 77 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 77 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22131

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta