Efeitos da melatonina sobre o sistema de apoptose no utero de ratas adultas

Efeitos da melatonina sobre o sistema de apoptose no utero de ratas adultas

Título alternativo Effects of melatonin on the apoptosis system of adult rat uterus
Autor Ferreira, Cecilia da Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: A melatonina e o principal produto liberado pela glandula pineal em diversas especies de vertebrados, com importante funcao na regulacao do sistema neuroendocrino, controlando o ritmo circadiano de processos fisiologicos, estado sono/vigilia, pressao arterial sistemica, resposta imunologica e apoptose, bem como o funcionamento do sistema reprodutor. Objetivos: Analisar os efeitos da melatonina sobre apoptose no utero de ratas submetidas a luz continua. Material e Metodos: 20 ratas adultas e virgens (Rattus novergicus, Wistar), com ciclo estral regular, foram divididas em dois grupos: GContr, grupo controle que recebeu veiculo e GExp tratado com melatonina (0,4 ug/ml), ambos submetidos a luz continua por 90 dias. Todos os animais foram pesados na data inicial do tratamento e apos 30, 60 e 90 dias, quando foram eutanasiados e o utero retirado e processado para tecnicas de imunoistoquimica e biologia molecular (qRT-PCR). A evolucao de peso corporal foi avaliada por teste estatistico ANOVA e teste de comparacoes multiplas de Tukey e os ensaios imunoistoquimicos pelo teste t de Student com nivel de rejeicao da hipotese de nulidade fixado em 0,05 ou 5% (p< 0,05) para todos testes. Os resultados obtidos do qRT-PCR foram analisados por software especifico SAbiosciences e expressos em fold change de expressao. Resultados: Apos o periodo de 90 dias tratamento, todos os animais apresentaram ganho de peso em relacao aos dados iniciais. Nos animais do GExp houve o predominio da hiperexpressao de diversos genes proapoptoticos envolvidos tanto na via extrinseca quanto intrinseca comparados aos dados do GContr. A expressao das proteinas Bax, Faslg e caspase-3 clivada no tecido foi moderada e de localizacao citoplasmatica em celulas epiteliais endometriais e no estroma nos dois grupos. Embora a proteina Fas XXXIV estivesse predominantemente expressa no estroma no grupo GContr, nao houve diferenca estatistica no nivel de expressao de todas as proteinas entre os dois grupos. Conclusao: Nossos dados sugerem que a melatonina aumenta a expressao de genes pro-apoptoticos sem incremento das proteinas envolvidas com a apoptose.
Palavra-chave Animais
Ratos Wistar
Apoptose
Útero
Melatonina/efeitos adversos
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 166 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 166 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22112

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta