Exacerbacao bioquimica da infeccao cronica pelo virus da hepatite B em transplantados renais

Exacerbacao bioquimica da infeccao cronica pelo virus da hepatite B em transplantados renais

Título alternativo Biochemical exacerbation of chronic hepatitis B virus infection in renal transplant patients
Autor Emori, Christini Takemi Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Dados a respeito da evolucao da infeccao pelo HBV em transplantados renais sao escassos. Nesse grupo de pacientes a exacerbacao bioquimica tem sido relatada, entretanto as caracteristicas clinicas e os fatores relacionados a esta ocorrencia ainda nao sao bem conhecidos, sobretudo em funcao do numero limitado de pacientes sistematicamente acompanhados. O objetivo deste estudo foi avaliar a incidencia de exacerbacao bioquimica em transplantados renais com infeccao cronica pelo HBV e correlacionar esse evento com o tempo de seguimento pos-transplante renal (TxR), presenca de replicacao viral e evolucao clinica. Material e Metodos: Foram incluidos pacientes transplantados renais com HBsAg positivo por pelo menos 6 meses, no periodo de 1998 a 2008, de ambos os generos, com idade acima de 18 anos e com avaliacao clinica e bioquimica disponivel. Exacerbacao bioquimica foi caracterizada como ALT >5xLSN e/ou >3x o valor basal. Foram avaliados os seguintes fatores preditivos de exacerbacao: idade, genero, tipo de doador, tempo de seguimento pos-TxR, nivel de ALT basal, positividade do HBeAg, niveis de HBV-DNA, positividade de anti-HCV e HCV RNA, esquema de imunossupressao e emprego ou nao de lamivudina (LAM). A biopsia hepatica foi indicada na avaliacao inicial pos-TxR em pacientes com evidencia de replicacao viral, independentemente do nivel de ALT e, quando possivel, no momento da exacerbacao. Resultados: 140 transplantados renais com HBsAg positivo foram incluidos; 99 (71%) homens, com media de idade de 4610 anos e media do tempo de acompanhamento pos-TxR de 8±5 anos. Durante o periodo de seguimento, 35/140 (25%) apresentaram exacerbacao bioquimica. Este evento ocorreu em media 3,4±3 anos apos o TxR. Entre os pacientes que apresentaram exacerbacao, foi possivel caracterizar a presenca de replicacao viral em todos os pacientes submetidos a esta avaliacao (n=33). As variaveis associadas com a presenca de exacerbacao foram o uso menos frequente de micofenolato mofetil e de profilaxia com lamivudina. Sinais clinicos e laboratoriais de insufiCiência hepatica foram observados em 6/35 (17%) pacientes. Tres pacientes evoluiram para obito em consequencia de falencia hepatica Conclusoes: A exacerbacao da infeccao pelo HBV e uma ocorrencia frequente e potencialmente grave em pacientes transplantados renais com HBsAg positivo. Assim sendo, a terapia preemptiva/profilatica, com drogas anti-virais, deve ser indicada para todos os pacientes HBsAg positivo submetidos a transplante renal
Palavra-chave Humanos
Adulto
Vírus da Hepatite B
Transplante de Rim
Transaminases
DNA
Imunossupressão
Humanos
Adulto
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 89 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22111

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta