Aplicabilidade do algoritmo da Associação Americana de Médicos Torácicos para ressecção de cancer de pulmão no Hospital São Paulo

Aplicabilidade do algoritmo da Associação Americana de Médicos Torácicos para ressecção de cancer de pulmão no Hospital São Paulo

Título alternativo Applicability of American College Chest Physician guidelines in preoperative evaluation for lung cancer resection in São Paulo Hospital
Autor Stanzani, Fabiana Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Faresin, Sônia Maria Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: O cancer de pulmao continua a ser um dos mais letais do mundo. Resseca-lo e o melhor tratamento, porem as taxas de morbi-mortalidade desta terapeutica ainda sao altas. Reconhecer o doente com risco de complicar ajuda o medico a adequar as estrategias perioperatorias. Algoritmos para avaliar ressecabilidade sao disponiveis, mas pouco utilizados. Nao se sabe se este algoritmo e obedecido no Hospital São Paulo. Objetivos: Avaliar se o algoritmo da Associacao Americana de Medicos Toracicos (AAMT) e utilizado no Hospital São Paulo, quais sao as taxas de morbi-mortalidade quando este algoritmo e ou nao obedecido, determinar quantos doentes nao sao operados e por que, e identificar os fatores de risco envolvidos. Metodo: Estudo transversal retrospectivo. Os prontuarios dos doentes avaliados no pre-operatorio entre janeiro de 2001 e dezembro de 2010 foram revisados e coletados dados demograficos, de funcao pulmonar e de evolucao pos-operatoria. A taxa de morbidade incluiu complicacoes pulmonares, cardiacas e operatorias coletadas ate o 30º dia de pos-operatorio. Resultados: O algoritmo da AAMT foi obedecido em 91,2% das 256 avaliacoes. Cento e cinquenta e seis doentes foram operados e as taxas de morbidade foram de 33,8% quando o algoritmo foi seguido e de 45,4% quando nao (p=0,48). Da mesma forma as taxas de mortalidade foram de 5,5% e 9,1%, respectivamente (p=0,52). Progressao do cancer foi o principal motivo pelo qual a resseccao foi suspensa. Presenca da doenca pulmonar obstrutiva cronica, idade mais avancada e porcentagens do previstos do volume expiratorio forcado no primeiro segundo (%VEF1) e da difusao de monoxido de carbono mais baixos estiveram associados a ocorrencia de complicacoes. Analise de regressao logistica mostrou que o valor mais baixo da %VEF1 previsto para o pos-operatorio (%VEF1ppo) foi preditor de complicacao. Conclusao: O algoritmo da AAMT e obedecido no Hospital São Paulo com taxas de morbimortalidade aceitaveis. Apenas a %VEF1ppo comportou-se como fator de risco neste estudo
Palavra-chave Neoplasias Pulmonares
Neoplasias Pulmonares/cirurgia
Procedimentos Cirúrgicos Pulmonares
Assistência Perioperatória
Fatores de Risco
Testes de Função Respiratória
Cirurgia Torácica
Estudos Transversais
Lung Neoplasms
Lung Neoplasms/surgery
Pulmonary Surgical Procedures
Perioperative Care
Risk Factors
Respiratory Function Tests
Thoracic Surgery
Cross-Sectional Studies
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 77 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 77 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22108

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta