Prevalencia de vaginose bacteriana em gestantes e eficacia do tratamento com dose unica de metronidazol

Prevalencia de vaginose bacteriana em gestantes e eficacia do tratamento com dose unica de metronidazol

Título alternativo Prevalence of bacterial vaginosis in pregnant women and effectiveness of the treatment with only one dose of metronidazole
Autor Campos, Ana Aurelia Salles Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Apurar a prevalencia de vaginose bacteriana, verificar a eficacia do tratamento com metronidazol, dois gramas, em dose unica por via oral e estabelecer a frequencia de recorrencia em gestantes. Gestantes e metodo: Realizou-se estudo descritivo, longitudinal e de coorte com gestantes, entre 14 a 26 semanas, para avaliacao da prevalencia da vaginose bacteriana pelos criterios de Amsel et al (1983) e Nugent et al (1991). Com as gravidas positivas para a alteracao vaginal, realizamos o tratamento com metronidazol, dois gramas, por via oral dose unica. A verificacao de cura, 1º retorno, foi realizada pelos criterios de Nugent et al (1991), da 2ª a 6ª semana apos o tratamento. Com as gestantes curadas para a alteracao vaginal, foi agendado o 2º retorno, entre a 4ª e a 8ª semana apos a cura, para estabelecer a recorrencia. Resultados: Participaram do estudo 340 gravidas. Dessas, 114 gravidas eram positivas para vaginose bacteriana, todas foram tratadas, resultando em prevalencia de 33,5%. Para avaliacao de cura foi agendado o 1º retorno, compareceram 82 gestantes avaliadas ate 6ª semanas, apos o uso do medicamento. A eficacia do medicamento foi de 85,4%(70). No 2º retorno, para avaliacao da recorrencia da alteracao vaginal, compareceram 60 gravidas ate a 8ª semana apos a cura. Das 60 gestantes, 10 (16,7%) apresentaram novamente quadro de desequilibrio vaginal, caracterizando baixa recorrencia. Conclusoes: A prevalencia encontrada nessa populacao foi de 33,5%, portanto elevada. O esquema terapeutico proporcionou indice de cura compativel com boa efiCiência (85,4%). O percentual de recorrencia foi considerado baixo (16,7%), apos esse tratamento
Palavra-chave Vaginose Bacteriana
Vaginose Bacteriana/quimioterapia
Complicações na Gravidez
Metronidazol
Prevalência
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2008. 100 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22097

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta