Estudo imunohematologico de doadores de sangue RhD-negativo (C+ e/ou E+) com teste de adsorcao e eluicao positivo

Estudo imunohematologico de doadores de sangue RhD-negativo (C+ e/ou E+) com teste de adsorcao e eluicao positivo

Autor Costa, Sidneia Sanches de Menezes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: O fenotipo RhD-negativo pode ocorrer pela ausencia funcional da proteina RhD ou pela presenca de formas aberrantes da proteina RhD que nao expressam o antigeno D. Os alelos do gene RHD com expressao antigenica reduzida ou ausente normalmente estao associados com os fenotipos raros dCcee ou dccEe, e sao considerados clinicamente significativos. Casuistica e metodos: O estudo investigou amostras de 520 doadores de sangue classificados sorologicamente como RhD-negativo com a presenca do antigeno C e/ou E (418 dCcee, 78 dccEe, 18 dCcEe, 5 dCCee and 1 dccEE), atraves da tecnica sorologica de adsorcao e eluicao. Nas amostras que apresentaram resultado positivo na tecnica de adsorcao e eluicao foi extraido o DNA genomico para deteccao do gene RHD (PCR), e para as reacoes de sequenciamento dos 10 exons do gene para caracterizacao do alelo RHD. A expressao do antigeno D destes alelos foi analisada com diferentes clones de anticorpos anti-D, e a densidade antigenica foi determinada pelo ensaio de citometria de fluxo. Resultados: Dentre os 520 doadores estudados, 18 (4,3%) com fenotipo dCcee apresentaram reacao positiva na tecnica de adsorcao e eluicao, e a presenca do gene RHD na genotipagem (PCR). Atraves do sequenciamento genico foram diferenciados alelos RHD que nao expressam o antigeno D, dentre estes, 1 doador que apresentou o gene RHD aparentemente normal, a variante DEL em 2 doadores com a presenca do alelo RHD(K409K), e 1 doador com o alelo RHD(M295I); e dentre os alelos RHD com expressao muito fraca do antigeno D foram encontrados 11 doadores apresentando o alelo D fraco tipo 38, e 3 doadores que apresentaram eventos de recombinacao entre alelos do gene RHD. Atraves da citometria de fluxo o doador que nao expressou o antigeno D reproduziu 35 sitios do antigeno D por celula; o alelo RHD(K409K) 22 sitios do antigeno D por celula; e o alelo RHD(M295I) 38 sitios do antigeno D por celula. Os alelos D fraco tipo 38 demonstraram uma variacao de 60 a 151 sitios do antigeno D por celula; e os doadores que apresentaram os alelos recombinantes tinham uma variacao de 142 a 144 sitios do antigeno D por celula. Discussao: O estudo revelou diferentes alelos RHD em doadores sorologicamente RhD-negativo, associado ao haplotipo dCe, com baixa densidade antigenica. Esta fraca expressao antigenica normalmente nao e detectada nos metodos sorologicos de rotina e, possivelmente, podem causar aloimunizacao atraves de transfusao erronea de concentrado de hemacias com fraca expressao do antigeno D em receptores RhD-negativo. Em comparacao com a populacao Europeia nos observamos uma frequencia relativamente alta da variante DEL (0,72% x 0,34%) e do alelo D fraco tipo 38 (2,6% x 1,5%). Em contraste aos estudos Europeus encontramos tambem eventos de recombinacao entre alelos RHD caracterizados pelos alelos de DIVa cluster e D fraco tipo 4 cluster em brasileiros. No entanto, a frequencia destes eventos observado na populacao estudada (0,72%) e menor que a descrita na populacao sul africana (12%)
Palavra-chave Humanos
Sistema do Grupo Sanguíneo Rh-Hr
Doadores de Sangue
Análise Química do Sangue
Antígenos de Grupos Sanguíneos
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 126 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 126 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22075

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta