Valor da avaliação sistemática das vias aéreas superiores no diagnóstico presuntivo da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono na população adulta da cidade de São Paulo

Valor da avaliação sistemática das vias aéreas superiores no diagnóstico presuntivo da Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono na população adulta da cidade de São Paulo

Título alternativo Systematic evaluation value of the upper airways in presumptive diagnosing Obstructive Sleep Apnea Syndrome in an adult population in the city of São Paulo
Autor Soares, Maria Claudia Mattos Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Gregório, Luis Carlos Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Atraves de uma avaliacao sistematica das VAS, aplicada em uma amostra representativa da populacao adulta da cidade de São Paulo, pretende-se: comparar os achados entre os voluntarios com e sem SAOS; testar o valor da sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo e negativo no diagnostico da SAOS; e determinar se os achados podem estar associados com maior risco para SAOS. Metodo: O total de 1.101 voluntarios, aleatoriamente selecionados, foram incluidos no estudo, de modo a representar a populacao adulta da cidade de São Paulo, de acordo com genero, idade - de 20 a 80 anos - e classe socioeconomica. A avaliacao otorrinolaringologica foi realizada imediatamente antes da polissonografia basal de noite inteira e incluiu investigacao de queixas nasais, exame fisico das VAS e inspecao facial. Resultados: Do total de 1.101 voluntarios que foram selecionados, 1.042 submeteram-se a polissonografia e 993 (90,2%) realizaram a avaliacao otorrinolaringologica e foram incluidos nesse estudo. A prevalencia de SAOS na populacao adulta da cidade de São Paulo, considerando os 1.042 voluntarios que realizaram a polissonografia, foi de 32,9%. A mesma prevalencia foi observada nos 993 voluntarios que realizaram avaliacao das VAS. Foram observadas maior prevalencia de ressecamento oronasal (p <0,001), respiracao oral (p <0,001) e utilizacao de algum tipo de tratamento nasal (p <0,008) na populacao com SAOS. Nao houve diferenca entre o esqueleto facial da amostra com e sem SAOS, as variaveis relacionadas a orofaringe e cavidade oral foram as que mais diferenciaram nas duas amostras e a amostra com SAOS apresentou nariz mais desfavoravel do que a sem SAOS. O indice de Mallampati modificado graus III ou IV apresentou maior sensibilidade (72%) e menor especificidade (44%). Ja o esqueleto facial desfavoravel apresentou menor sensibilidade (10%) e maior especificidade (88%). A circunferencia cervical aumentada apresentou valores de sensibilidade e especificidade elevados e com menor discrepancia. O esqueleto facial desfavoravel foi a unica variavel que apresentou boa precisao nos individuos com SAOS. Os voluntarios sem o diagnostico de SAOS apresentaram boa associacao com a ausencia das demais variaveis, com destaque para o indice de Mallampati modificado graus III ou IV e a circunferencia cervical aumentada. O modelo final logistico ajustado para genero, idade e estado nutricional encontrou os seguintes fatores de risco associados a presenca da SAOS: genero masculino; faixas etarias de 30 a 39 anos, 40 a 49 anos, 50 a 59 anos e 60 a 80 anos; sobrepeso, obesidade, circunferencia cervical aumentada e nariz desfavoravel. Conclusoes: A comparacao da configuracao das VAS entre a amostra populacional sem e com SAOS revela que nao ha diferencas na estrutura esqueletica facial para as caracteristicas analisadas. A orofaringe e cavidade oral dos voluntarios com SAOS apresenta maior prevalencia de palato mole posteriorizado e espesso, pilares tonsilares medianizados, uvula longa e espessa, tonsilas palatinas ausentes, lingua volumosa e Mallampati modificado graus III ou IV, sendo considerada desfavoravel; e menor prevalencia de tonsilas palatinas normotroficas e Mallampati modificado graus I ou II. A avaliacao nasal evidencia que a amostra com SAOS apresenta maior prevalencia de desvio septal, particularmente de grau II, e nariz desfavoravel. O Mallampati modificado graus III ou IV e a circunferencia cervical aumentada tiveram boa sensibilidade e poderiam ser uteis para triagem da SAOS. Ja o esqueleto facial e a orofaringe desfavoraveis tiveram alta especificidade, sendo a ausencia dessas alteracoes util na exclusao da doenca. Dentre todas as caracteristicas incluidas no exame fisico otorrinolaringologico, apenas o nariz desfavoravel e um fator de risco associado a SAOS
Assunto Humanos
Masculino
Feminino
Apneia do Sono Tipo Obstrutiva
Exame Físico
Sensibilidade e Especificidade
Valor Preditivo dos Testes
Humans
Male
Female
Sleep Apnea, Obstructive
Idioma Português
Data 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 89 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 89 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22067

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)