Efeitos agudos e cronicos da terapia hipolipemiante nos niveis circulantes de celulas progenitoras endoteliais e microparticulas

Efeitos agudos e cronicos da terapia hipolipemiante nos niveis circulantes de celulas progenitoras endoteliais e microparticulas

Título alternativo Acute and chronic effects of therapy lipid-lowering levels of circulating cells endothelial progenitor cells and microparticles
Autor Franca, Carolina Nunes Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Celulas progenitoras endoteliais e microparticulas sao associadas ao risco cardiovascular. Objetivos: Foram comparados efeitos agudos da Introdução e suspensao de duas estrategias hipolipemiantes nos niveis de celulas progenitoras endotelias e de microparticulas endoteliais e plaquetarias em coronarianos estaveis (subestudo 1), e efeitos cronicos nos mesmos parametros para outras duas estrategias hipolipemiantes em pacientes com aterosclerose carotidea (subestudo 2). Metodos: No subestudo 1 foram empregadas atorvastatina 80 mg/d ou rosuvastatina 40 mg/d. No subestudo 2, foram utilizadas atorvastatina 80 mg/d ou combinacao de ezetimiba 10 mg + atorvastatina 20 mg/d, por seis meses. Celulas progenitoras endoteliais e microparticulas foram quantificadas por citometria de fluxo, utilizando-se anticorpos especificos. Resultados: No subestudo 1, a atorvastatina ou sua suspensao nao modificou as subpopulacoes de progenitoras endoteliais, porem rosuvastatina 40 mg/d associou-se a aumento na subpopulacao CD34+/CD133+ (p=0,02). Neste subestudo, terapia ou suspensao da atorvastatina nao influenciou o numero de microparticulas endoteliais ou plaquetarias, porem apos suspensao da rosuvastatina observou-se aumento no numero de microparticulas plaquetarias (p=0,01) e tendencia a aumento de microparticulas endoteliais (p=0,05). No subestudo 2, nao houve diferenca nos titulos de progenitoras endoteliais apos seis meses de terapia nos dois subgrupos. Neste subestudo, houve aumento de microparticulas plaquetarias (p=0,001) com atorvastatina, sem alteracao nas microparticulas endoteliais. No subgrupo da atorvastatina combinada ao ezetimiba, houve aumento de microparticulas endoteliais (p=0,03) e tendencia a aumento de microparticulas plaquetarias (p=0,06). Conclusoes: Terapia hipolipemiante aguda ou cronica modificou niveis circulantes de celulas progenitoras endoteliais e microparticulas endoteliais e plaquetarias, sendo esses efeitos influenciados pela estrategia hipolipemiante adotada
Palavra-chave Células-Tronco
Células Endoteliais
Micropartículas Derivadas de Células
Plaquetas
Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 139 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 139 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22059

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta