Efeitos agudos da inalacao da mistura helio-hiperoxia, comparativamente a hiperoxia, nas respostas cardiorrespiratorias, durante o exercicio incremental em pacientes hipoxemicos com doenca pulmonar obstrutiva cronica

Efeitos agudos da inalacao da mistura helio-hiperoxia, comparativamente a hiperoxia, nas respostas cardiorrespiratorias, durante o exercicio incremental em pacientes hipoxemicos com doenca pulmonar obstrutiva cronica

Título alternativo Effects of helium-hyperoxia, compared to hyperoxia, on cardiorespiratory responses during incremental exercise in hypoxaemic patients with Chronic Obstructive Pulmonary Disease
Autor Nunes, Marcos Eduardo Boquembuzo Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo O uso da mistura helio (He)-oxigenio 21% (heliox) resulta em melhora da capacidade de exercicio, com reducao da hiperinsuflacao dinamica durante o exercicio incremental em pacientes nao hipoxemicos com DPOC. A combinacao do He com fracoes mais elevadas de oxigenio (FiO2 entre 28 e 40%)pode promover potencializacao adicional nesta populacao, em relacao a misturas unicamente hiperoxicas. Contudo, nao ha estudos previos que tenham especificamente avaliado os efeitos do heliox em pacientes hipoxemicos com DPOC submetidos ao teste de exercicio incremental. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos agudos da inalacao da mistura HeHox (60%He:40%O2), comparativamente a Hox (60%N2:40%O2) na capacidade de exercicio, assim como nas respostas metabolicas, ventilatorias e cardiovasculares, em pacientes estaveis com DPOC hipoxemica. Atraves de um estudo duplo-cego, cruzado e controlado foram aleatorizados 24 pacientes do sexo masculino, alocados para realizar dois testes com carga progressiva em cicloergometro com as misturas propostas pelo estudo. Antes de cada teste, os pacientes realizaram provas espirometricas inalando as misturas gasosas distintas e durante os testes realizavam medidas seriadas de capacidade inspiratoria (CI) para estimativa do grau de hiperinsuflacao pulmonar dinamica e as variaveis cardiovasculares centrais (coletadas em 13 dos 24 pacientes da amostra) foram obtidas atraves da cardiografia por bioimpedancia transtoracica Alem disso, foi realizada uma analise dividindo a amostra em pacientes normocapnicos (n=14) e hipercapnicos (n=10). As variaveis cardiorrespiratorias foram avaliadas durante a isocarga (30 watts) e no pico do exercicio. Quando comparada a mistura HeHox, em relacao a Hox, observamos: (i) maior capacidade de exercicio (54 ± 26 vs. 48 ± 23 W; p<0,0001); (ii) maiores valores da CI (1,53 ±0,28 vs. 1,46 ± 0,34 L; p<0,01) e menores valores do Volume Expiratorio Final (5,57 ± 1,12 vs. 5,65 ± 1,13 L; p<0,008), no pico dos testes incrementais. Em relacao aos dados cardiovasculares foi verificado: maiores valores de Debito Cardiaco (9,62 ± 1,36 vs 8,71 ± 1,96 L/min; p<0,03) e Volume Sistolico (92,26 ± 8,97 vs 84,22 ± 12,78 mL; p<0,02). Na analise dos grupos classificados pelos niveis de PaCO2, os pacientes hipercapnicos alcancaram menores valores de carga maxima no pico dos testes incrementais em ambas as intervencoes, no entanto, tais diferencas nao foram significantes. A regressao linear multipla estabeleceu que o ganho adicional na capacidade de exercicio promovida pela mistura de baixa densidade sobre a mistura hiperoxica, relacionou-se com (r2= 0,61) maiores valores absolutos de massa magra (p<0,0001). Em resumo, a inalacao da mistura HeHox em pacientes com DPOC hipoxemica submetidos ao teste de exercicio incremental, comparada a mistura Hox, levou a um aumento adicional na capacidade de exercicio associada a reducao dos volumes pulmonares operantes, tanto nos pacientes hipercapnicos como normocapnicos. Alem disso, a mistura de baixa densidade promoveu uma melhora adicional nas respostas cardiocirculatorias ao exercicio, o que foi particularmente evidente nos pacientes com menor hiperinsuflacao ao repouso. A presenca de adequada massa muscular periferica foi importante para permitir um ganho na capacidade maxima de exercicio quando a mistura HeHox melhorou o desempenho ventilatorio neste grupo de pacientes
Palavra-chave Humanos
Masculino
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Exercício
Hiperóxia
Hélio
Oxigênio
Humanos
Masculino
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 126 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 126 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22031

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta