Habilidades comunicativas de autistas nao-verbais frente a um programa pictorico de comunicacao alternativa

Habilidades comunicativas de autistas nao-verbais frente a um programa pictorico de comunicacao alternativa

Título alternativo Communicative abilities of nonverbal autistic front of a pictorial alternative communication program
Autor Bevilacqua, Monica Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Verificar as habilidades comunicativas de sujeitos autistas, nao-verbais ou verbais, com fala pouco funcional, em um programa de comunicacao alternativa pictorica, em dois momentos de intervencao terapeutica.Metodos: Trata-se de um estudo de corte transversal comparativo de dois momentos. A amostra foi constituida de 5 meninos, na faixa etaria de 5 a 10 anos, com diagnostico de Autismo Infantil realizado por equipe multidisciplinar, nao verbais ou com emissao de vocalizacoes ou palavras sem funcao comunicativa reconhecida, iniciantes do programa PECS, em terapia fonoaudiologica direta no Nucleo de Investigacao Fonoaudiologica de Linguagem u Transtornos Globais do Desenvolvimento, do Departamento de Fonoaudiologia da UNIFESP. Foram selecionados instrumentos que verificaram os comportamentos nao adaptativos e as habilidades verbais e nao verbais dos sujeitos, sendo estes avaliados e reavaliados, como os mesmos materiais, apos doze sessoes terapeuticas com o uso do PECS.Resultados: Nao foram observadas diferencas significantes nos comportamentos adaptativos, apenas uma tendencia caracterizada pela diminuicao na intensidade e frequencia de alguns comportamentos. Nao foi identificada diferenca significante no vocabulario expressivo oral, apenas no vocabulario receptivo oral. A pragmatica revelou diferenca significante no total de atos comunicativos e atos comunicativos por minuto, com reducao dos atos na Imitacao; quanto ao espaco comunicativo houve diferenca significante na Brincadeira Livre e Imitacao, sendo maior na Brincadeira Livre e menor na Imitacao. Ja na situacao Semi-Dirigida, nao houve diferenca significante do espaco comunicativo ocupado pelos sujeitos, sendo semelhante com a fonoaudiologa e cuidador; em relacao as funcoes comunicativas, observamos a ocorrencia de funcoes mais e menos interpessoais, sendo observada diferenca significante, com aumento das funcoes mais interpessoais na situacao Semi-Dirigida com Fonoaudiologa e diminuicao das funcoes menos interpessoais na situacao de Imitacao; quanto aos meios comunicativos utilizados, foi observado predominio do meio gestual, sendo possivel identificar diferenca significante do meio comunicativo gestual, devido diminuicao de atos comunicativos na situacao de Imitacao. Ja os meios comunicativos, vocal e verbal, nao mostraram diferenca significante nas diferentes situacoes comunicativas. A analise da implementacao do PECS evidenciou que todos os participantes aumentaram o vocabulario grafico, apresentaram mudanca de fases, sendo observada heterogeneidade entre o desempenho dos sujeitos na aquisicao das fases.Conclusao: A Introdução de um recurso alternativo de comunicacao favoreceu o aumento no vocabulario receptivo oral e expressivo grafico e aumento e melhor adequacao na comunicacao funcional nas situacoes Semi-Dirigidas com Fonoaudiologa e Imitacao
Palavra-chave Humanos
Criança
Pré-Escolar
Transtorno Autístico
Transtornos da Comunicação
Auxiliares de Comunicação para Pessoas com Deficiência
Terapia da Linguagem
Fonoaudiologia
Humanos
Criança
Pré-Escolar
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 65 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 65 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22019

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta