Avaliacao dos mecanismos de resistencia a polimixina B entre isolados clinicos de Acinetobacter baumannii

Avaliacao dos mecanismos de resistencia a polimixina B entre isolados clinicos de Acinetobacter baumannii

Título alternativo Evaluation of mechanisms of resistance to polymyxin B in Acinetobacter baumannii clinical isolates
Autor Girardello, Raquel Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A. baumannii e um agente etiologico frequente de infeccoes relacionadas a assistencia a Saúde no Brasil, pois possui grande capacidade em sobreviver em condicoes adversas e desenvolver ou adquirir mecanismos de resistencia aos antimicrobianos. As altas taxas de resistencia juntamente com a falta de novas opcoes terapeuticas disponibilizadas pelas industrias farmaceuticas atualmente, tem levado a necessidade de incluir novamente na pratica clinica, drogas antigas como as polimixinas que, atualmente, constituem uma das ultimas opcoes terapeuticas em casos de infeccoes por bacilos Gram negativos multirresistentes. Neste estudo foram analisados os fenotipos de resistencia natural e induzida a polimixina B em isolados clinicos de A. baumannii. Um isolado sensivel e outro resistente as polimixinas foram submetidos ao cultivo em concentracoes crescentes de polimixina B para a inducao de resistencia as mesmas. Os isolados clinicos de A. baumannii foram analisados por microscopia eletronica de transmissao, antes e apos o cultivo na presenca de polimixina B. Foram realizados o sequenciamento e qRT-PCR do sistema de dois componentes PmrAB, relacionado com o surgimento de resistencia as polimixinas em A. baumannii. Analises dos mecanismos de resistencia relacionados a parede celular bacteriana foram realizadas para estudar a associacao destes ou nao com os fenotipos de resistencia as polimixinas. O isolado sensivel a polimixina reverteu o perfil de sensibilidade aos β-lactamicos e aminoglicosideos apos a inducao de resistencia a polimixina B. Esse perfil de sensibilidade foi estavel, mesmo apos o cultivo na ausencia do antimicrobiano. Esse mesmo isolado nao conseguiu sobreviver em meio hipotonico, sugerindo uma diminuicao da integridade da parede celular bacteriana. Essas alteracoes no perfil de sensibilidade nao foram observadas no isolado com resistencia natural quando cultivado na presenca de polimixina B. Nesse isolado, diferente do isolado sensivel, foi observado um espessamento na parede celular, mesmo antes da exposicao ao antimicrobiano. O sequenciamento do sistema de dois componentes PmrAB mostrou duas mutacoes no gene pmrB, somente no isolado com resistencia induzida a polimixina B. Para esses genes, tambem foram observados diferentes niveis de transcricao entre o isolado com resistencia induzida e com resistencia natural, sugerindo que esse segundo fenotipo nao seja regulado pelo sistema PmrAB. A diminuicao da expressao da porina OmpW foi relacionada ao surgimento de resistencia induzida as polimixinas nos isolados de A. baumannii. As mutacoes nas PBPs de alto peso molecular observadas nos isolados com resistencia natural a polimixina podem ser responsaveis pelo fenomeno de espessamento da parede celular e, consequentemente, pelo fenotipo de resistencia. A concentracao dos ions presentes no meio de cultura deve ser avaliado antes da realizacao dos testes de sensibilidade as polimixinas, para garantir a confiabilidade e reprodutibilidade dos testes
Palavra-chave Polimixinas
Acinetobacter baumannii
Lipopolissacarídeos
Parede Celular
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2012. 137 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 137 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21988

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta