Correlacao entre marcadores de inflamacao e resposta da mucosa colica de ratos submetidos a colite induzida por TNBS e tratamento medicamentoso

Correlacao entre marcadores de inflamacao e resposta da mucosa colica de ratos submetidos a colite induzida por TNBS e tratamento medicamentoso

Título alternativo Correlation between markers of inflammation and response of the colonic mucosaof rats, submitted to TNBS induced colitis and drug treatment
Autor Cury, Didia Bismara Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução As doencas inflamatorias intestinais (DII), retocolite ulcerativa idiopatica e doenca de Crohn, representam desordens caracterizadas por periodos ciclicos de atividade e remissao da inflamacao, com sintomas que podem estar localizados fora ou dentro do intestino. Os individuos com doenca inflamatoria intestinal necessitam de acompanhamento continuo e de investigacoes para esclarecer se ela se encontra ou nao ativa. Durante muito tempo, a proteina C reativa foi considerada o melhor teste para sugerir atividade inflamatoria, porem, em anos recentes, tem-se observado que ela nem sempre reflete o grau de inflamacao do intestino, parametro que e considerado hoje como padrao ouro para o acompanhamento e prognostico daquelas doencas. Atualmente, a dosagem da calprotectina fecal e reconhecida como um bom metodo dessa avaliacao, no entanto, a coleta de fezes nem sempre pode ser feita no momento da consulta e sao poucos os dados descritos pela literatura que procuram analisar a evolucao da mucosa intestinal diante dos tratamentos empregados nessas inflamacoes. Objetivos: 1) identificar a resposta clinica e imunologica em modelo experimental de colite produzida por TNBS em ratos Wistar, diante de abordagens medicamentosas com drogas anti-TNF (infliximabe e adalimumabe), acido 5-aminosalicilico (5-ASA) e um inibidor de moleculas de adesao (natalizumabe), por meio de dosagens de mediadores quimicos inflamatorios IL-6 e TNF; 2) Correlacionar os marcadores de atividade clinica (proteina C reativa/calprotectina) com o reparo da mucosa colonica frente as diferentes formas de tratamento; 3) Correlacionar calprotectina serica com os indices macroscopicos e histologicos das lesoes. Material e Metodos: Inducao de colite por TNBS em animais Wistar machos com peso entre 200g a 250g. O delineamento do estudo englobou 7 grupos: Grupo 1 u TNBS +alcool; grupo 2 u alcool; grupo 3 - solucao salina; grupo 4 u de TNBS + alcool (24h depois, os animais eram tratados com Infliximabe); grupo 5 u TNBS + adalimumabe;grupo 6 u TNBS + natalizumabe; grupo 7- TNBS + 5-ASA. Durante a evolucao do periodo experimental, utilizou-se o peso dos animais e as caracteristicas das fezes, assim como marcadores clinicos. A inflamacao foi analisada por meio do sangue coletado em diferentes tempos para as dosagens de interleucina-6 (IL-6), fator de necrose tumoral alfa (TNF), proteina C reativa e calprotectina sericas. Amostras foram obtidas no primeiro dia, uma hora apos a administracao das drogas, no terceiro e no decimo segundo dias do experimento, seguindo-se o sacrificio dos animais. Os indices de cicatrizacao da mucosa colica tiveram por base escores macroscopicos e microscopicos estabelecidos, buscando-se correlaciona-los com os niveis de calprotectina do soro. Resultados: Os animais que receberam solucao salina tiveram aumento de peso ao longo do tempo, diferentemente do observado nos grupos alcool ou TNBS + alcool, cujos animais apresentaram queda significativa de peso (p<0,05), confirmando a eficacia do modelo TNBS, quando comparado aos grupos de solucao salina e TNBS. Animais tratados com infliximabe, adalimumabe, natalizumabe e 5-ASA, apesar de terem sido submetidos a colite pelo TNBS, ganharam peso ao longo do tempo (=p< 0,05). Entre os mediadores quimicos da inflamacao, os niveis sericos de IL-6 e TNF elevaram-se no primeiro dia do experimento nos animais doentes (grupo TNBS) quando comparados aos do grupo solucao salina (=p< 0,05). Animais doentes que receberam tratamento com infliximabe e adalimumabe demonstraram melhores resultados no bloqueio dos mediadores quimicos, seguidos dos que receberam natalizumabe e 5-ASA onde todos esses grupos demonstraram ter niveis sericos de TNF e interleucina-6 persistentemente menores do que os animais que nao haviam recebido tratamento (=<0,05). Marcadores de atividade inflamatoria, como a proteina C reativa, revelaram ser um bom marcador, diferentemente da calprotectina. A calprotectina relacionou-se linearmente com os escores macroscopicos e microscopicos. Nao foi encontrada correlacao entre a proteina C reativa e a calprotectina (R2= 0.1, p=0,06). Conclusao: Este estudo demonstrou que infliximabe e adalimumabe tem capacidade de bloquear o fator de necrose tumoral e a IL-6, induzindo uma rapida melhora dos parametros clinicos, quando comparados aos outros medicamentos (natalizumab e mesalazinas). Em relacao aos exames de acompanhamento empregados no experimento para avaliar provas inflamatorias, a proteina C reativa nao demonstrou ser um bom marcador inflamatorio. A calprotectina serica foi um excelente marcador inflamatorio por estar diretamente relacionada com os escores macroscopicos e microscopicos, bem como com os mediadores inflamatorios (IL-6, TNF-&#945;)
Palavra-chave Animais
Colite
Mesalamina
Doenças Inflamatórias Intestinais
Fator de Necrose Tumoral alfa
Interleucinas
Proteína C-Reativa
Síndrome do Intestino Irritável
Ratos Wistar
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 100 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21966

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta