Avaliacao clinica e histomorfometrica do enxerto osseo alogeno fresco congelado em levantamento do assoalho do seio maxilar u sinus lift

Avaliacao clinica e histomorfometrica do enxerto osseo alogeno fresco congelado em levantamento do assoalho do seio maxilar u sinus lift

Título alternativo Sinus lift with fresh frozen bonegraft: clinical and histomorphometric assessment
Autor Castilho, Tatiana Regina Ramos Nantes de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo A utilizacao de enxertos osseos previamente a instalacao de implantes dentarios, em areas parcial ou totalmente edentulas, tem sido pratica frequente, objetivando adequada reabilitacao protetica. A elevacao do assoalho sinusal u tecnica conhecida como Sinus Lift u possibilita a regeneracao da regiao posterior da maxila com muita previsibilidade. Existem algumas variacoes de abordagem da tecnica e varios materiais para enxertia, que podem ser empregados de forma particulada ou em blocos, de origem aloplastica, xenogena, alogena ou autogena. O osso autogeno continua sendo considerado gold standard tendo como desvantagem o aumento da morbidade operatoria pela necessidade de sitio cirurgico para sua obtencao, que pode ser intra ou extra-oral. O tecido osseo alogeno fresco congelado, proveniente de Banco de Ossos, e amplamente utilizado na medicina e mais recentemente na odontologia como mais uma opcao para enxertia. A menor morbidade e tempo operatorio resultam em maior conforto pos-operatorio e rapida recuperacao do paciente. Porem a ausencia de estudos clinicos prospectivos empregando o tecido osseo alogeno fresco congelado como enxerto em levantamento do assoalho sinusal estimulou a realizacao deste estudo. Objetivo: Avaliar clinica e istomorfometricamente o tecido osseo neoformado a partir de enxerto osseo humano alogeno fresco congelado em cirurgia de levantamento do assoalho sinusal u Sinus Lift. Metodo: Foram realizados 33 levantamentos do assoalho sinusal, em 20 pacientes divididos em grupo controle (n=8) que receberam osso autogeno proveniente do ramo mandibular, e grupo experimental (n=12) que receberam osso humano alogeno fresco congelado particulado. Apos periodo de seis meses foram instalados 52 implantes e coletadas 50 biopsias para analise histomorfometrica. Foram realizadas tomografias computadorizadas no periodo pre-operatorio, pos-operatorio imediato e tardio para avaliar o grau de reabsorcao do enxerto nos grupos. Resultados: Nao houve diferenca estatistica significativa entre os grupos em relacao ao grau de reabsorcao do enxerto (p=0,983); a area total ossea (p=0,191) e de particulas remanescentes (p=0,348) e a proporcao de osteoblastos ativos (p=0,867). Houve diferenca estatistica significativa no indice de vitalidade entre os grupos (p=0,043). O indice de sucesso dos implantes nos dois grupos avaliados foi de 100%. Conclusoes: No presente estudo, o tecido osseo humano fresco congelado mostrou-se substituto viavel ao osso autogeno em cirurgia de levantamento do assoalho sinusal. Faz-se necessario periodo maior de acompanhamento para avaliacao do comportamento deste tecido em funcao
Palavra-chave Humanos
Implantação Dentária
Transplante Ósseo
Seio Maxilar/cirurgia
Bancos de Ossos
Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2010
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2010. 105 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 105 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21932

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta