Avaliação do volume de fluxo portal em pacientes esquistossomóticos: Estudo comparativo entre Ressonância Magnética e Ultra-som Doppler

Avaliação do volume de fluxo portal em pacientes esquistossomóticos: Estudo comparativo entre Ressonância Magnética e Ultra-som Doppler

Título alternativo Evaluation of portal blood flow in patients with schistosomiasis: comparative study between magnetic resonance and doppler ultrasound
Autor Leão, Alberto Ribeiro de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador D'Ippolito, Giuseppe Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Medicina (radiologia clínica) - São Paulo
Resumo Objetivo: Avaliar a concordancia entre o Ultra-som Doppler (USD) e a Ressonancia Magnetica (RM) e a reprodutibilidade inter-observador do USD e RM, na quantificacao do volume de fluxo portal em individuos esquistossomoticos. Metodos: Foi realizado estudo transversal, observacional e auto-pareado, avaliando 21 pacientes portadores de esquistossomose hepato- esplenica, submetidos a mensuracao do fluxo portal atraves da RM (utilizando-se a tecnica Phase-contrast) e USD, por 4 observadores, de forma independente, sendo calculada a concordancia entre os metodos e os observadores, atraves do coeficiente de correlacao intraclasse, teste T-pareado e grau de linearidade de Pearson. Resultados: Observou-se uma baixa concordancia entre os metodos [coeficiente de correlacao intra-classe de 34,5% (IC a 95%)]. A reprodutibilidade inter-observador, na avaliacao pela Ressonancia Magnetica [coeficiente de correlacao intra-classe u 99,2% % (IC a 95%) / coeficiente de Correlacao de Pearson - 99,2% / media do fluxo portal = 0,806] e pelo USD [coeficiente de correlacao intra-classe - 80,6 a 93,0 % (IC a 95%) / coeficiente de Correlacao de Pearson - 81,6 a 92,7% / media do fluxo portal = 0,954; 0,758 e 0,749], foram excelentes. Conclusao: Ha uma baixa concordancia entre o USD e RM na mensuracao do volume de fluxo na veia porta. A RM e o USD sao metodos reprodutiveis na quantificacao do fluxo portal em pacientes portadores de hipertensao porta de origem esquistossomotica, apresentando boa concordancia inter-observador

Purpose: to evaluate the agreement between Doppler Ultrasound (DUS) and Magnetic Resonance Imaging (MRI) and also de reproducibility of both methods in measuring portal volume blood flow in patients with schistosomiasis. Methods: this was a prospective, observational, transversal, auto controlled research design. Twenty-one patients with hepatosplenic schistosomiasis mansoni referred for measurement of portal blood flow by MRI, using phase-contrast technique and Doppler ultra-sonography. The patients were studied independently by four observers and the agreement between both methods and observers was determined using the paired-sample T test, intraclass correlation and Pearson´s correlation coefficient. Results: there was poor agreement between MRI and DUS values (intraclass correlation coefficient 34,5% [CI at 95%]). Nevertheless, inter-observer reproducibility of MRI (intraclass correlation coefficient – 99,2% % [CI at 95%] / Pearson’s correlation coefficient - 99,2% / portal blood flow = 0,806) and DUS measurements (intraclass correlation coefficient - 80,6 to 93,0 % [CI at 95%]/ Pearson’s correlation coefficient - 81,6 to 92,7% / portal blood flow = 0,954; 0,758 and 0,749) were excellent. Conclusion: there is poor agreement between DUS and phase-Contrast MRI technique in measuring portal blood flow volume. Nevertheless, MRI and DUS are reproducible methods for measuring portal blood flow in patients with portal hypertension due to hepatoesplenic schistosomiasis, presenting excellent inter-observer agreement.
Palavra-chave Humanos
Microscopia de Contraste de Fase
Ultrassonografia Doppler
Reprodutibilidade dos Testes
Hipertensão Portal
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2008
Publicado em LEÃO, Alberto Ribeiro de Souza. Avaliação do volume de fluxo portal em pacientes esquistossomóticos: Estudo comparativo entre Ressonância Magnética e Ultra-som Doppler. 2008. 67 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2008.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 67 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Dissertação de mestrado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21925

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-21925.pdf
Tamanho: 1.804MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta