Manifestações destrutivas da córnea e esclera associadas a doenças do tecido conectivo: relato de 9 casos

Manifestações destrutivas da córnea e esclera associadas a doenças do tecido conectivo: relato de 9 casos

Título alternativo Corneal and scleral destructive involvement associated with connective tissue disease: report of 9 cases
Autor Santos, Namir Clementino Autor UNIFESP Google Scholar
Sousa, Luciene Barbosa de Google Scholar
Trevisani, Virgínia Fernandes Moça Autor UNIFESP Google Scholar
Freitas, Denise de Autor UNIFESP Google Scholar
Vieira, Luis Antonio Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Universidade Estadual do Piauí
Universidade Estadual do Piauí setor de Doenças Externas Oculares e Córnea
Resumo PURPOSE: To study the clinical features, diagnosis, treatment, and outcome of nine patients with corneal and scleral involvement associated to connective tissue disease. METHODS: Description of anterior segment abnormalities observed in nine patients with connective tissue disease, five of them previously diagnosed and four with the ocular involvement being the first manifestation of the disease. All patients were evaluated at the Corneal and External Diseases outpatient clinic of the Federal University of São Paulo - Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM) between July/1999 to December/2000 and were submitted to a complete ophthalmologic examination, clinical evaluation and laboratory investigation. Clinical or surgical treatment was indicated according to the ocular disease evolution. RESULTS: The clinical diagnoses of the patients with anterior segment inflammatory disease were rheumatoid arthritis in seven patients (77.8%), systemic sclerosis and Wegener´s granulomatosis in each of the remaining patients (22.2%). The most frequent ocular manifestation was scleritis (66.6%), followed by peripheral ulcerative keratitis (55.5%) and dry eye syndrome (44.4%). Eighty-nine percent (89%) of the patients required immunosuppressive therapy to control the ocular inflammatory disease. Remission of the ocular symptoms were observed after 3 months of the beginning of imunossupressive therapy on average. In 55.5% of the patients a surgical approach (conjunctival resection, application of cyanoacrylate tissue adhesive, penetrating keratoplasty and scleral patch graft) was necessary. CONCLUSION: The finding of corneal and scleral involvement associated with connective tissue disease is a sign of the disease activity and usually requires imunossupressive therapy. The ophthalmologists should be aware of these conditions in order to early diagnose and apply the appropriate treatment.

OBJETIVO: Estudar as características clínicas, tratamento e evolução de pacientes com acometimento da córnea e esclera associados a doenças do tecido conectivo. MÉTODO: Descrição das alterações de segmento anterior em nove pacientes com doenças do tecido conectivo, previamente diagnosticada (5 casos) ou no qual o acometimento ocular foi sua primeira manifestação (4 casos). Todos os pacientes foram atendidos no setor de Doenças Externas Oculares e Córnea da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM), acompanhados no ambulatório no período de julho/1999-dezembro/2000 e submetidos a exame oftalmológico completo, avaliação sistêmica e investigação laboratorial. Tratamento clínico e/ou cirúrgico foi proposto de acordo com a gravidade e evolução das manifestações oculares. RESULTADOS: Os diagnósticos sistêmicos observados nos portadores de doença inflamatória do segmento anterior foram de artrite reumatóide em sete pacientes (77,8%), esclerose sistêmica e granulomatose de Wegener em um paciente cada (22,2%). As manifestações oculares mais freqüentes foram esclerite (66,6%), ceratite ulcerativa periférica (55,5%) e ceratoconjuntivite seca (44,4%). Oitenta e nove por cento dos pacientes necessitaram de terapia imunossupressora sistêmica para o controle da inflamação ocular. A remissão da inflamação observou-se no período de três meses após o início do imunos-supressor (metotrexato, ciclofosfamida e/ou ciclosporina A). Em 55,5% dos pacientes uma abordagem cirúrgica (ressecção da conjuntiva do limbo, adesivo tecidual com lente de contato terapêutica, enxerto de esclera, transplante de córnea) se fez necessária. CONCLUSÃO: O envolvimento da córnea e da esclera associado à doença do tecido conectivo é sinal de atividade da doença e geralmente necessita de terapia imunossupressora para o seu controle. O oftalmologista deve estar alerta para detecção precoce e tratamento apropriado da doença de base.
Palavra-chave Scleritis
Corneal ulcer
Connective tissue
Immunossupression
Case report
Esclerite
Úlcera de córnea
Tecido conjuntivo
Imunossupressão
Relato de caso
Idioma Português
Data de publicação 2004-08-01
Publicado em Arquivos Brasileiros de Oftalmologia. Conselho Brasileiro de Oftalmologia, v. 67, n. 4, p. 675-680, 2004.
ISSN 0004-2749 (Sherpa/Romeo)
Publicador Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Extensão 675-680
Fonte http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27492004000400022
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Artigo
SciELO S0004-27492004000400022 (estatísticas na SciELO)
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2187

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: S0004-27492004000400022.pdf
Tamanho: 75.12KB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta