Sobrecarga e qualidade de vida dos cuidadores de criança/adolescente com câncer durante o tratamento quimioterápico

Sobrecarga e qualidade de vida dos cuidadores de criança/adolescente com câncer durante o tratamento quimioterápico

Título alternativo Burden and life quality of caregivers of children and adolescents with cancer during chemotherapic treatment
Autor Rubira, Elizete Aparecida Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Belasco, Angélica Gonçalves Silva Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Enfermagem – São Paulo
Resumo O objetivo deste estudo foi avaliar a sobrecarga de cuidado e qualidade de vida (QV) de cuidadores de crianças/adolescentes portadoras de câncer durante o tratamento quimioterápico relacioná-las entre si e com as variáveis sociodemográficas e mórbidas, além de verificar a presença de sintomas de depressão dos cuidadores de Mato Grosso. Foram estudados 160 cuidadores, provenientes de dois serviços de tratamento oncológico pediátrico. 32 de Cuiabá-MT e 128 de São Paulo. A QV dos cuidadores foi avaliada por intermédio do questionário Medical Outcomes Studies 36-item Short-Form (MOS SF-36). Formado por 36 itens agrupados em oito escalas: capacidade funcional; aspectos físicos; dor; estado geral de saúde; vitalidade; aspectos sociais; aspectos emocionais e saúde mental. Seus resultados são escalonados de zero a 100, da pior para a melhor qualidade de vida possível. E a sobrecarga subjetiva de cuidado foi avaliada pelo questionário “Cargiver Burden Scale”,- CBS, com escores que variam de 1(ausência de sobrecarga) a 4 (pior sobrecarga). Nos cuidadores de Cuiabá, ainda foi aplicado o Inventário de Depressão de Beck (BDI), composto por 21 itens, que incluem sintomas e atitudes. As respostas variam entre 0 (ausência de sintomas) a 3 (sintomas depressivos mais acentuados). A maioria dos cuidadores era mulher (88,75%), com média de idade de 35 anos, casadas (78,75%), com baixo grau de escolaridade, até fundamental completo (60%). A média de idade das crianças foi 9 anos e o diagnóstico mais freqüente foi a leucemia. As dimensões mais afetadas de QV foram aspectos emocionais, vitalidade, saúde mental e aspectos físicos. E as dimensões de sobrecarga mais comprometidas foram: isolamento, decepção e tensão geral, além do escore total. Houve correlação negativa e significante entre a dimensão saúde mental do SF-36 e o escore geral do BDI. A análise de regressão múltipla revelou que as variáveis que mais afetam a sobrecarga de cuidado foram: estado geral de saúde (R2=23,30%), aspectos sociais (R2=6,49%), vitalidade (R2=3,01%), presença de doença (R2=1,62%) e custos extras decorrentes da função de cuidador (R2=1,61%). Cuidadores de crianças/adolescentes em tratamento quimioterápico podem experimentar significante sobrecarga de cuidado e, conseqüentemente, efeitos adversos na QV e na saúde. A equipe multidisciplinar que atende as crianças com câncer, deve direcionar propostas e estratégias que garantam a inserção do cuidador, bem como intervenções que promovam seu bem estar físico, social e emocional, buscando reduzir a sobrecarga de cuidado, a manutenção de sua QV e consequentemente a assistência prestada às crianças.
Palavra-chave Cuidadores
Qualidade de Vida
Neoplasias
Quimioterapia Adjuvante
Cuidado da Criança
Idioma Português
Data de publicação 2012
Publicado em RUBIRA, Elizete Aparecida. Sobrecarga e qualidade de vida dos cuidadores de criança/adolescente com câncer durante o tratamento quimioterápico. 2010. 100 f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2010.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 100 p.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21829

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Tese-13011.pdf
Tamanho: 1.155MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta