Analise da expressao do sistema OPG-RANKL no tecido osseo de pacientes portadores de doenca renal cronica em programa de hemodialise

Analise da expressao do sistema OPG-RANKL no tecido osseo de pacientes portadores de doenca renal cronica em programa de hemodialise

Título alternativo Bone expression of OPG-RANKL system in bone tissue of hemodialysis patients
Autor Tabegna, Fabiana Gouveia Alves Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Introdução: Os disturbios do metabolismo mineral e osseo sao frequentes no curso da doenca renal cronica (DRC). A osteodistrofia renal (ODR) tem sua fisiopatologia complexa e ainda pouco compreendida. Entretanto, cada vez mais os estudos apontam para a participacao de citocinas e fatores de crescimento nesse processo. Uma vez que o sistema OPG/RANK/RANKL e um importante regulador da remodelacao ossea,seu papel na ODR tem estado em evidencia.OBJETIVOS: Analisar a expressao das citocinas OPG e RANKL, por metodo imunohistoquimico, no tecido osseo de pacientes portadores de DRC em programa regular de hemodialise. METODOLOGIA: Foram analisados 52 fragmentos osseos por tecnica imunohistoquimica adaptada para aplicacao em tecido osseo nao descalcificado. Para efeito de comparacao, foram utilizadas biopsias osseas post mortem de individuos sadios (5M/5F; 34±5 anos). Tambem procedeu-se a analise histomorfometrica dos fragmentos osseos e bioquimica com sangue total coletado na epoca de inclusao dos pacientes. A analise estatistica foi conduzida utilizando-se o software SPSS versao 15.0.RESULTADOS: Os pacientes eram em sua maioria homens (65,4%), jovens (47,1± 13,1 anos), brancos (61,5%) e com tempo medio de terapia hemodialitica de 3 anos. Exceto pela hiperfosfatemia (6,1±1,7 mg/dL), os demais parametros sericos relacionados ao metabolismo osteomineral foram proximos aos normalmente encontrados em pacientes em hemodialise. Tanto a OPG serica (OPGs) quanto o RANKL serico (RANKLs) estiveram elevados em mais de 95% dos pacientes. A expressao ossea de OPG (OPGo) e RANKL (RANKLo) foi consideravelmente maior nos pacientes do estudo em relacao aos controles normais (1,71±1,36 vs 0,14±0,14%; 1,46±1,01 vs 0,27±0,24%, p<0.001, respectivamente) e a mediana da relacao RANKLo/OPGo foi de 0,94% (0,08u10). Dentre os parametros sericos, observou-se que tanto OPGo quanto RANKLo correlacionaram-se positivamente com fosfatase alcalina total (FAt), fosfatase alcalina ossea (FAo), deoxipiridinolina (DPD) e paratormonio (PTHi). Dos parametros histomorfometricos que se correlacionaram positivamente com OPGo e RANKLo estao a espessura osteoide (O.Th), o volume de fibrose (Fb.V/TV) e a taxa de formacao ossea (BFR/BS). A superficie osteoblastica (Ob.S/BS) correlacionou-se apenas com a OPGo, enquanto a superficie osteoclastica (Oc.S/BS) nao se correlacionou com nenhuma das citocinas osseas estudadas. Dividindo-se os pacientes do estudo nos grupos de alta (ARO) e baixa remodelacao ossea (BRO), detectou-se que a OPGo foi significativamente maior no grupo ARO em relacao ao grupo BRO (2,41 ± 1,43 vs 1,45 ± 1,25%; p=0,02, respectivamente). Em relacao ao RANKLo, houve apenas uma tendencia de esta citocina ser mais expressa no tecido osseo do grupo ARO em relacao ao BRO (1,83 ± 1,23 vs 1,32 ± 0,89%, respectivamente; p=0.10). Ambas as citocinas osseas correlacionaram-se positivamente entre si. Entretanto, nao houve qualquer correlacao entre OPGo e RANKLo e seus pares sericos. Adicionalmente, nao se observou qualquer correlacao entre OPG ou RANKL sericos com parametros histomorfometricos. CONCLUSOES: As citocinas OPG e RANKL estao superexpressas no tecido osseo de pacientes com DRC, correlacionam-se aos principais parametros sericos e histomorfometricos do metabolismo osseo e seus niveis sericos nao expressam corretamente o funcionamento do microambiente osseo. A OPG ossea, em especial, poderia ser usada como marcador para os estados de ARO e BRO
Palavra-chave Osteodistrofia Renal
Insuficiência Renal
Imuno-Histoquímica
Diálise Renal
Citocinas
Doenças Metabólicas
Idioma Português
Data de publicação 2010
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2010. 108 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 108 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21784

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta