Modificacoes em marcas epigeneticas em histonas ao longo da genese do melanoma

Modificacoes em marcas epigeneticas em histonas ao longo da genese do melanoma

Título alternativo Changes in epigenetic marks on histones along melanoma genesis
Autor Meliso, Fabiana Marcelino Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Entre os principais transtornos mundiais, o cancer permanece como a segunda doenca responsavel pelo maior numero de mortes no mundo e o melanoma e, cada vez mais, um dos tipos mais preocupantes de tumor. Os tumores, como amplamente estudado, estao relacionados a fatores geneticos e epigeneticos, entretanto, ate o momento, nao esta claro quais sao os fatores que levam ao estabelecimento de padroes epigeneticos aberrantes associados tanto ao inicio quanto a progressao tumoral. Recentes estudos tem demonstrado que alteracoes no microambiente celular, assim como o estresse oxidativo, sao importantes fatores que levam ao estabelecimento de caracteristicas neoplasicas. Metilacao de DNA e modificacoes pos-traducionais em histonas sao os mecanismos epigeneticos mais estudados. Embora haja estudos sobre metilacao de DNA aberrante em melanomas, ainda sao escassos os estudos sobre marcas em histonas nestes tumores. Nesse sentido, utilizando um modelo murino de transformacao maligna de melanocitos associado a condicoes sustentadas de estresse, esse trabalho teve por objetivo identificar padroes epigeneticos aberrantes associados a diferentes fases da genese do melanoma. Foram observadas variacoes em marcas de histonas relacionadas a ativacao ou repressao genica nas primeiras etapas e ao longo da progressao maligna, com indicios de cromatina aberta nos estagios intermediarios da transformacao. Da mesma forma, identificamos alteracoes em componentes da maquinaria epigenetica ao longo da transformacao maligna dos melanocitos. Alem disso, dados ainda preliminares indicam associacao diferencial de sequencias de DNA a desacetilase de histonas Sirt1 apos submeter os melanocitos a situacao de estresse sustentado, o que pode indicar um papel de Sirt1 no estabelecimento de padroes epigeneticos aberrantes. Finalmente, esse trabalho mostra mudancas dinamicas tanto em componentes da maquinaria quanto em marcas epigeneticas ao longo da genese do melanoma e ainda sugere reprogramacao epigenetica e aquisicao de caracteristicas de pluripotencia nos estagios que precedem a aquisicao do fenotipo maligno pelos melanocitos
Assunto Melanócitos
Microambiente Celular
Reparo do DNA
Proliferação de Células
Melanoma
Idioma Português
Data 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 79 p.
Editor Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 79 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21772

Mostrar registro completo




Arquivos deste item

Arquivos Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)