Efeitos do exercício de ultra-endurance sobre a cartilagem articular de ratos

Efeitos do exercício de ultra-endurance sobre a cartilagem articular de ratos

Título alternativo Effects of the ultra-endurance exercise in the articular cartilage of trainned rats
Autor Franciozi, Carlos Eduardo da Silveira Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Faloppa, Flávio Autor UNIFESP Google Scholar
Instituição Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Pós-graduação Cirurgia translacional – São Paulo
Resumo Introdução: O exercício físico é um hábito difundido com comprovados benefícios à saúde. Quando praticado em intensidade leve e moderada, acarreta alterações benéficas na cartilagem, sendo até mesmo preconizado no tratamento da artrose. Porém, a relação entre o exercício excessivo e a osteoartrose ainda é controversa. Objetivo: Avaliar se o exercício excessivo pode acarretar osteoartrose utilizando um novo protocolo denominado treinamento de ultra-endurance em ratos. Métodos: Ratos Wistar foram divididos em dois grupos: grupo controle (GC) com 12 animais e grupo treinado (GT) com 12 animais. Os animais do GT foram submetidos a um treinamento de corrida em esteira com melhora progressiva do condicionamento físico durante 12 semanas realizando um exercício final de corrida até exaustão, tendo percorrido pelo menos 55 km nessas 12 semanas. Ao término desse período, todos os animais foram sacrificados e seus joelhos removidos para estudo hitomorfométrico, histomorfológico, histoquímico, eletroforético e fluorimétrico. Resultados: Houve diferenças significativas entre os dois grupos. O GT apresentou maior número de condrócitos, um importante aumento no número de pares de clones de condrócitos, uma quantidade de condrócitos em processo de morte celular expressivamente maior, alcançando graus mais elevados da classificação histológica de osteoartrose e uma marcante diminuição dos glicosaminoglicanos sulfatados e do ácido hialurônico. Conclusões: A cartilagem articular dos ratos treinados submetidos ao exercício de ultra-endurance demonstrou alterações predisponentes do processo osteoartrósico através de modificações celulares patológicas como aumento dos pares de clones de condrócitos e aumento da quantidade de condrócitos com características de morte celular, além da diminuição expressiva de componentes da matriz extracelular como os glicosaminoglicanos sulfatados e o ácido hialurônico.

Introduction: Exercise is an increasingly widespread habit with proven health benefits. Mild and moderate exercise causes beneficial changes in cartilage and are advocated for the treatment of osteoarthritis, however, the relationship between excessive or strenuous exercise and osteoarthritis remains a matter of controversy. Objective: Investigate whether osteoarthritic changes could be obtained in a new protocol named ultra-endurance training of rats. Methods: Wistar rats were divided into two groups: control group (GC) with 12 animals and trained group (GT) with 12 animals. The GT animals undergone a training run on a treadmill with progressive improvement in fitness for 12 weeks doing a final running exercise to exhaustion. They ran at least 55 km in 12 weeks. After this period, both groups were sacrificed and their knees were removed for histomorphometrical, histomorphological, histochemical, electrophoretic and fluorimetric analyses. Results: There were significant differences between the two groups. The GT had a higher number of chondrocytes, a significant increase in the number of chondrocytes clusters, more chondrocyte cell death, higher grades of osteoarthritis histological classification and a marked decrease in suphated glycosaminoglycans and hyaluronic acid concentrations. Conclusions: The articular cartilage of the trained rats submitted to ultraendurance exercise showed predisposing osteoarthritic changes such as pathological cellular alterations like increased clusters of chondrocytes and increased chondrocytes with features of cell death in addition to the significant reduction of extracellular matrix components such as hyaluronic acid and sulfated glycosaminoglycans.
Palavra-chave Cartilagem articular
Osteoartrite
Corrida
Condicionamento físico animal
Ratos Wistar
Idioma Português
Financiador Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Data de publicação 2011
Publicado em FRANCIOZI, Carlos Eduardo da Silveira. Efeitos do exercício de ultra-endurance na cartilagem articular de ratos treinados. 2011. 156 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2011.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 156 f.
Direito de acesso Acesso aberto Open Access
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21678

Exibir registro completo




Arquivo

Nome: Publico-21678.pdf
Tamanho: 6.204MB
Formato: PDF
Descrição:
Abrir arquivo

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta