Análise por microscopia de luz, microscopia de polarização e imunohistoquímica das camadas íntima e subíntima da membrana sinovial da articulação temporomandibular de fetos humanos ao longo do primeiro e segundo trimestres de gestação

Análise por microscopia de luz, microscopia de polarização e imunohistoquímica das camadas íntima e subíntima da membrana sinovial da articulação temporomandibular de fetos humanos ao longo do primeiro e segundo trimestres de gestação

Título alternativo Analysis by light microscopy, polarization microscopy and immunohistochemistry of the intima and subintimal synovial membrane of the temporomandibular joint of human fetus during the first and second trimesters of gestation
Autor Moraes, Luís Otávio Carvalho de Autor UNIFESP Google Scholar
Orientador Alonso, Luis Garcia Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivos: Avaliar a cronologia da formação, a dinâmica dos tipos celulares e verificar o padrão de distribuição de elastina e das fibras colágenas na membrana sinovial da articulação temporomandibular de fetos humanos, ao longo do primeiro e segundo trimestres de gestação, por meio das técnicas de hematoxilina-eosina, Verhoeff e picrosirius red e; analisar a expressão imunohistoquímica dos marcadores CD68 e Hsp27 na camada íntima da membrana sinovial. Métodos: O trabalho foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de São Paulo/Hospital São Paulo, sob o número 0294/07. Foram estudadas 62 articulações temporomandibulares de fetos humanos, com idades gestacionais entre a nona e décima sétima semanas, provenientes da Universidad Complutense de Madrid (Espanha) e da Associação de Incentivo à Pesquisa (AFIP, Brasil). As idades gestacionais foram determinadas pela medição da distância entre a protuberância occipital externa e o cóccix (greatest length). Macroscopicamente, os fetos foram fixados em solução de formalina a 10% e dissecados com a retirada da pele e tela subcutânea e exposição das estruturas profundas. Para a análise em microscopia de luz e microscopia polarizada foram utilizados os métodos de coloração em hematoxilina-eosina, Verhoeff e picrosirius red. O protocolo de imunohistoquímica com os marcadores CD68 e Hsp27 foi realizado para avaliar a cronologia e a dinâmica das células macrophage-like type A e fibroblast-like type B, respectivamente, sendo que estas duas células estão presentes na camada íntima da membrana sinovial da articulação temporomandibular. Resultados: As técnicas de coloração em hematoxilina-eosina, Verhoeff e picrosirius red demonstraram o desenvolvimento das cavidades articulares, superior e inferior, concomitantemente à formação da membrana sinovial, além de demonstrar as fibras presentes em sua matriz extracelular da membrana sinovial: elastina e colágeno (tipos I e III). A imunohistoquímica analisou qualitativamente a formação da camada íntima da membrana sinovial por meio da marcação das células macrophage-like type A e fibroblast-like type B. Conclusões: Foi observada a presença de fibras elásticas e de fibras colágenas a partir da 10ª e 11ª semanas de idade gestacional, respectivamente e das células fibroblast-like type B entre a 9ª e a 10ª semanas e das células macrophage-like type A a partir da 10ª semana da morfogênese.
Palavra-chave Microscopia de polarização
Feto
Imuno-histoquímica
Membrana sinovial
Articulação temporomandibular
Microscopia
Morfogênese
Humanos
Idioma Português
Data de publicação 2011
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2011. 108 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 108 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21661

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta