Caracterizacao da deposicao de fibras colagenas e do potencial litogenico na bexiga de ratos submetidos a um enxerto de biopolimero da cana-de-acucar

Caracterizacao da deposicao de fibras colagenas e do potencial litogenico na bexiga de ratos submetidos a um enxerto de biopolimero da cana-de-acucar

Título alternativo Characterization of collagen deposition and lithogenic potential in bladder of rats submitted to a biopolymer sugar-cane graft
Autor Carvalho Junior, Arlindo Monteiro de Autor UNIFESP Google Scholar
Resumo Objetivo: Materiais de sutura sao amplamente empregados em cirurgia urologica e, portando, em contato com a urina. A busca por inovacao com biocompatibilidade e uma constante realidade e novas pesquisas buscam materiais eficientes e de baixo custo. A interacao destes materiais com a matriz extracelular no processo inflamatorio pode ser estimada atraves da estereologia das fibras colagenas e o presente estudo foi desenhado para determinar o comportamento do tecido vesical de ratos ao enxerto do biopolimero da cana-de-acucar (BPCA), quanto a inflamacao e a formacao de calculos intravesicais, comparando a poliglactina 910. Material e Metodos: Um total de 42 ratos da raca Wistar foram divididos em quatro grupos: Grupo I com 10 animais submetidos a implante vesical de BPCA em forma de fio ~ 4.0, e sacrificio apos 4 semanas; Grupo II com 10 animais submetidos implante de fio de poliglactina-910 4.0 e sacrificio apos 4 semanas; Grupo III com 12 animais submetidos a implante vesical de BPCA em forma de fio ~ 4.0, e sacrificio apos 8 semanas; Grupo IV com 10 ratos submetidos implante de fio de poliglactina-910 4.0 e sacrificio apos 8 semanas. As bexigas coletadas foram analisadas quanto ao peso, a presenca do enxerto e de calculos. Confeccionadas laminas para analise estereologica de fibras colagenas. Resultados: O peso vesical foi maior no grupo I, particularmente na presenca de calculos vesicais. A presenca do enxerto foi observada em 100% (grupo I), 80% (grupo II), 91,6% (grupo III) e 30% (grupo IV), a poliglactina 910 obteve uma absorcao de 70% neste periodo. A analise estereologica mostrou maior densidade volumetrica de fibras colagenas no grupo I vesus demais grupos (p <0,001). Conclusoes: O BPCA mostrou-se material com boa integracao na bexiga de ratos, sua absorcao e mais lenta que a da poliglactina 910. A presenca de calculos foi menor nas bexigas com implante de BPCA, particularmente ao fim de 8 semanas. Houve maior resposta inflamatoria tecidual inicial ao BPCA, esta, diretamente relacionada aumento do peso vesical e a presenca de calculos, mas que se equivale a poliglactina 910 ao fim de 8 semanas
Palavra-chave Biopolímeros
Saccharum
Bexiga Urinária
Colágeno
Cálculos da Bexiga Urinária
Inflamação
Ratos Wistar
Animais
Idioma Português
Data de publicação 2009
Publicado em São Paulo: [s.n.], 2009. 84 p.
Publicador Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extensão 84 p.
Direito de acesso Acesso restrito
Tipo Tese de doutorado
Endereço permanente http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/21638

Exibir registro completo




Arquivo

Arquivo Tamanho Formato Visualização

Não existem arquivos associados a este item.

Este item está nas seguintes coleções

Buscar


Navegar

Minha conta